Estudar na Itália: entrevista com universitários brasileiros na Itália

18/abr | por Deyse Ribeiro

No dia 21 de fevereiro deste ano, encontrei com os estudantes universitários brasileiros que estão estudando na Universidade de Pisa, pelo programa do governo brasileiro, o Ciência Sem Fronteiras, para uma entrevista, a ideia surgiu de uma pergunta de uma leitora, e acabou sendo foi um papo bem legal sobre como é estudar na Itália, como foi a adaptação, e a escolha da Universidade.

Ainda conversei com a Fabiana Ubinha, que é coordenadora de projetos e relações da Universidade de Pisa com o Brasil e Coordenação do Projeto Ciência sem Fronteira para a Universidade de Pisa, que tirou algumas dúvidas sobre como é estudar na Itália, inscrição e curriculum dos estudantes.

pisa - estudantes CSF_1

Os alunos que participaram da entrevista foram:

  • Ronnie Tomaz Pereira, de Serrana (SP), estudante de Viticoltura ed Enologia
  • Eduarda Busnardo, de Joinville (SC), estudante de engenharia mecânica
  • Mariana Aline Gobetti da Fonseca, de Curitiba, estudante de engenharia civil

O vídeo tem uma duração de 30 minutos (a conversa tava boa e o tempo vôo) e por isso vou separar algumas partes importantes para que você possa ir diretamente na parte que lhe interessa:

  • apresentações
  • 2.04 min – o que é necessário para poder estudar na Itália
  • 3.16 min – o que é necessário para se inscrever no Ciência sem Fronteiras
  • 4.20 min –  muda se eu for cidadão italiano (dupla cidadania) ?
  • 5.48 min – a Universidade na Itália é publica, mas se paga?
  • 7.12 min – Estudantes: como foi a inscrição no CSF, e como foi a decisão pela Universidade de Pisa
  • 9.55 min – Estudantes: aspectos negativos de estudar na Itália
  • 17.50 min – Estudantes: aspectos positivos de estudar na Itália
  • 20.40 min – Estudantes: o que vão levar de bagagem dessa experiência na Itália
  • 20.50 min – Estudantes: a relação com o italiano
  • 26.45 min – como é a bolsa e moradia dos estudantes do CSF em Pisa

Como sei que muita gente vai ficar curiosa sobre o programa e sobre a UNIPI, Universidade de Pisa, retirei alguns trechos dos sites (veja fonte abaixo) oficiais:

O que é o Programa Ciência sem Fronteiras?*

Ciência sem Fronteiras é um programa que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. A iniciativa é fruto de esforço conjunto dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), por meio de suas respectivas instituições de fomento – CNPq e Capes –, e Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC.

O projeto prevê a utilização de até 101 mil bolsas em quatro anos para promover intercâmbio, de forma que alunos de graduação e pós-graduação façam estágio no exterior com a finalidade de manter contato com sistemas educacionais competitivos em relação à tecnologia e inovação. Além disso, busca atrair pesquisadores do exterior que queiram se fixar no Brasil ou estabelecer parcerias com os pesquisadores brasileiros nas áreas prioritárias definidas no Programa, bem como criar oportunidade para que pesquisadores de empresas recebam treinamento especializado no exterior.

Para participar, o candidato deve cumprir alguns pré-requisitos*:

  • Ser brasileiro ou naturalizado;
  • Estar regularmente matriculado em instituição de ensino superior no Brasil em cursos relacionados às áreas prioritárias do Ciência sem Fronteiras;
  • Ter sido classificado com nota do Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM – com no mínimo 600 pontos;
  • Possuir bom desempenho acadêmico;
  • Ter concluído 20% do currículo previsto para o curso de graduação.

Será dada preferência aos candidatos que foram agraciados com prêmios em olimpíadas científicas no país ou exterior; ou que tiver tido ou estar usufruindo bolsa de iniciação científica ou tecnológica do CNPq (PIBIC/PIBITI) ou do PIBID da CAPES.

Na Itália, a Universidade de Bolonha atua como Secretaria Técnica do Programa, e coordena a colocação dos bolsistas nas onze universidades parceiras do CsF. 

Universidades parceiras

Os estudos são oferecidos em italiano e em inglês.

Consulte o portal que apresenta as universidades e as oportunidades aqui.

Ainda, Pdf com informações sobre a Universidade de Pisa em português.

Site da Universidade de Pisa

*Fonte: site oficial do programa CSF

** Agradeço a Fabiana Ubinha, e aos estudantes Ronnie, Eduarda e Mariana que participaram do vídeo.

pisa - estudantes CSF



Publicidade

Compartilhe este conteúdo:


Por Deyse Ribeiro
Twitter - Facebook - Google Plus - Instagram - RSS

Participe e dê seu pitaco!