Os restaurantes com estrela Michelin na Toscana

11/dez | por Deyse Ribeiro

Saiba quais são os restaurantes com estrela Michelin na Toscana, e delicie o que de melhor a culinária Toscana tem a oferecer!

A Itália, todos sabem, é uma excelência quando se fala de gastronomia, e o Guia Michelin  reconhece esse primor, pois a Itália é o segundo maior país do mundo em número de restaurantes estrelados, que agora são 334, registrando um novo recorde: a Itália há 47 mulheres chefs estreladas em um total de 110 no mundo. A Campania é a região com mais estrelas na Itália.

Esse é o meu exemplar, eu não viajo sem ele!

Esse é o meu exemplar de 2014, eu não viajo sem ele!

Na Toscana:

A cozinha toscana é uma combinação de tradição e excelência na produção agricola, solo fértil, colinas e planícies adequadas para o cultivo que produz vinhos excepcionais, como o Chianti, e uma experiência longa, que é transmitida pelos melhores chefs locais, mantendo assim uma cozinha da mais alta qualidade.

A excelência é representado em Florença com as três estrelas Michelin recebida pela Enoteca Pinchiorri, que fica em um histórico Palácio no coração da cidade, e é de propriedade de Giorgio Pinchiorri, italiano e Annie Feolde, francesa, a uma colaboração que já dura 35 anos criaram uma culinária reconhecida internacionalmente, com a ajuda dos Chefs Italo Bassi e Riccardo.

Uma estrela Michelin para o Ristorante La Bottega del Buon Caffè em Florença. A estrela também é confirmado para Il Palagio di Vito Mollica do Four Seasons Hotel, e uma nova estrela para “Winter Garden” do Hotel Saint Regis  cujo chef é Michael Griglio.

Mesmo Grosseto tem uma rica herança de restaurantes com estrelas Michelin como o Ristorante Bracali de Massa Marittima, onde a cozinha é vista como uma arte, e a preparação da receita é um processo criativo, e o Ristorante Caino, onde pratos são típicos da Maremma, cozidos com paixão e experiência, mas também com vários pratos internacionais.

prato do Lunásia

prato do Lunásia

Em 2015 ganhou duas estrelas o “Pequeno Príncipe” em Viareggio, que recebe depois de 70 anos, e a primeira estrela para o restaurante “L’Imbuto” de Lucca Cristiano Tomei em Lucca, e “Le Tre Lune ” Calenzano com suas três jovens chefs que estudaram com o Alain Ducasse e o restaurante “Silene” de Seggiano (Grosseto).

Por fim, na província de Arezzo, o Relais Villa Baldelli, em Cortona mantém seu lugar na lista.

Novidades 2016:

Novidade na lista, com uma estrela o Restaurante Borgo San Jacopo, sobre o comando do Chef Peter Brunel,  a poucos metros da Ponte Vecchio em Florença. Já a Lamporecchio, Atman Villa Rospigliosi, o seu chefe Igles Corelli, além de Modo Meo (restaurante do Relais Borgo Santo Pietro) Chiusdino do chef  Andrea Mattei.

LISTA DOS RESTAURANTES COM ESTRELA MICHELIN 2016:

stelle michelenTOSCANA

 

 *N = novidade

Eu ja fui em alguns deles e o que posso dizer:

Uma foto publicada por Passeios Na Toscana (@passeiosnatoscana) em

 

    • Butterfly de Lucca – difícil é achar vaga, reserve com antecedência porque vale a pena
    • Borgo San Jacopo de Florença – restaurante menos pessoal, mas com uma cozinha espetacular

 

  Uma foto publicada por Passeios Na Toscana (@passeiosnatoscana) em

  • La Pineta de Marina di Bibbona – proprietário divertido, cozinha de peixes maravilhosa, o Cacciuco (prato tipico livornese) dele é de comer rezando.

O Guia Michelan:

O lendário Guia Michelin foi publicado pela primeira vez em 1900 por André Michelin e seu irmão Edouard, fundadores da Compagnie Générale des Établissements Michelin, a famosa empresa fabricante de pneus. A primeira edição do guia tinha foco meramente publicitário, para a Exposição Universal de 1900, e trazia informações como endereços de oficinas, postos de gasolina, farmácias, médicos, mapas e curiosidades

Em 1926 surgem os macarons para designar os melhores restaurantes e em 1931 aclassificação em 1, 2 e 3 estrelas. Editado em 22 países, o ‘Guide Rouge’ da Michelin já vendeu mais de 30 milhões de exemplares desde sua criação. E é justamente as cores das capas que nos fazem reconhecê-lo de longe nas livrarias segundo a especialidade: capa vermelha para o guia de hotéis e restaurantes e capa verde para os guias de viagem.

Quando eu tive aula de cozinha com o Chef Italo Bassi do Pinchiorri

Quando eu tive aula de cozinha com o Chef Italo Bassi do Pinchiorri

Curiosidades: 

– Apesar de ser um termo amplamente mencionado pelas pessoas, as tão famosas ‘estrelas’ dos restaurantes classificados pelo Guia Michelin na realidade não existem. Até hoje o guia atribui às boas mesas os macarons, que nada têm a ver com as estrelas – usadas no guia para a classificação de hotéis.

– Impresso sempre no mais absoluto sigilo, nem mesmo o número dos exemplares de tiragem é divulgado – estima-se que sejam impressos em torno de 500.000 por ano.

Fonte: Guida Michelin Itália e Scati del Gusto.

Veja também os restaurantes estrelados Michelin na Sicilia, texto no Descobrindo a Sicília.

*Este post contém indicações para  serviços de afiliados. Para ver nossa política de monetização, clique aqui.


Publicidade

Compartilhe este conteúdo:


Por Deyse Ribeiro
Twitter - Facebook - Google Plus - Instagram - RSS

Participe e dê seu pitaco!