Música e Street Food no verão em Florença

26/jun | por Deyse Ribeiro

No final de abril foi inaugurado um novo local na cidade, ao lado da estação de trem, é a Corte Real, um lugar onde encontrar música e street food no verão em Florença.

Bar street Food Florença_6

Ao lado da estação de trem de Florença, e comunicante com esta, fica uma área realizada em 1935 chamada de Palazzina Reale. O prédio foi inaugurado junto com a estação, em 30 de outubro de 1935, na presença do rei Vittorio Emanuele III e Costanzo Ciano, ministro da época.

A Palazzina foi criada para ser um local de parada e residência temporária do rei e da sua côrte (que não tinha mais como residência o Palácio Pitti, depois que este foi aberto como um museu). O edifício da estação foi realizado em pleno racionalismo típico da época, no estilo do arquiteto Michelucci, porém estudos revelaram que a Palazzina Reale não foi realizada por Michellucci, mas por Italo Gamberini e Roberto Pasini, pois o estilo e os materiais são bem mais luxuosos.

Dentro da Palazzina foram construídos quartos e banheiros luxuosos e áreas de encontro, com grandes salas. A entrada da Palazzina, que fica diretamente da rua, tem uma fonte e uma grande estátua em mármore.

Exatamente este local externo, e uma parte da Palazzina em desuso desde o fim do período do reino da Itália, já que o Presidente e primeiro ministro não a utilizavam, foram reformados e hoje são uma área de restaurantes divididos em 2 partes.

Bar street Food Florença_10

A Corte Real: street food e música ao aberto

Um espaço totalmente novo, com cerca de mil metros quadrados de praça ao ar livre que vai oferecer, durante 5 meses, eventos, degustações, street food e bar. São oito quiosques de comida de rua, ao lado do bar de 24 metros, aberto do meio dia às duas da manhã.

Um novo lugar para a vida noturna de Florença, criado pelos empresários que movimentam a noite florentina, e são os proprietários de Otel, Flo e do espaço superior do Mercado Central.

DCIM100GOPROGOPR1715.

Será ainda publicada online a agenda de eventos (veja aqui), e que segundo os proprietários vai sediar eventos gastronômicos como show cooking, degustação de vinhos, oficinas de culinária e eventos que falam de gosto, música e entretenimento pelos próximos meses. A data de fechamento ainda não foi divulgada, mas será em setembro,

Os oito quiosques representam diferentes expressões do Street Food made in Italy, dos quais:

Bar street Food Florença

  • Gelateria artesanal: a gelateria escolhida foi Vivoli, uma das mais tradicionais sorveterias de Florença, que existe desde 1930.
  • Hamburger de Chianina: a Chianina é a raça de boi típica da Toscana, muito celebrada e adorada porque é a usada para fazer a famosa bisteca alla fiorentina, o prato mais tradicional de Florença. E há alguns anos começou a moda de inovar e fazer então o hamburger com a chianina. O quiosque que vende esse hamburger é o La Toraia, que baseia-se na tradição de La Fratta, empresa histórica do Valdichiana, que ganhou em 1934 o prestigioso título do núcleo de seleção e a inscrição no livro genealógico da raça Chianina. Portanto o hamburger produzido aqui vem diretamente da criação da raça Chianina. Dica, experimente o panino com semi di sesamo (gergelim), hamburger di Chianina e molho de cebola!
  • Fritura:  no mundo inteiro são enormes as variedade de alimentos fritos dentro do estilo do street food, e a Itália tem a sua gama de comida de rua frita, e é essa versão que é vendida no Scottattino, como na antiga tradição, enrolado no papel. Lá você pode encontrar azeitonas recheadas (olive ascolane), peixe e queijo frito e até mesmo os arrosticini, os espetos típicos da região do Abruzzo. Produtos de qualidade feitos de uma forma tradicional e são capazes de dar os sabores do território de onde eles vêm: do Mar Adriático até o parque nacional de Monti della Laga.

Basta pioggia! Diamo una svolta alla giornata 🌞 #cortereale #streetfoodfestival #foodie #streetfood

Um vídeo publicado por Corte Reale (@corte_reale) em

  • Peixe: Panini da Mare nasce da intuição e experiência do Mario Ottaviano, chef e proprietário do Trabucco da Mimi, na região do Gargano, no Mar Adriático. Ele pensou em oferecer uma comida rápida, saudável e de qualidade nascida do mar, assim nasce o “panini da mare”. No local é possível se deliciar com sanduíches com polvo, atum cru, e camarão vermelho. O peixe é preparado à vácuo, de forma especial.
  • Pizza x Panino: pizza & mortasa romana você encontra no Pizza Pig, que nasce do desejo de unir o “pão e mortadela” tradicional com a comida de rua. Os ingredientes são a pizza romana (que tem uma textura quase de pão) recheada à vontade, alguns exemplos: manteiga e anchovas, ou chicória e queijo para os vegetarianos.
  • Piadina Romagnola: o tradicional sanduíche da região da Emilia Romagna é feito no Piada Reale, com os gostos tradicionais da região.
  • Mozzarella di bufala: neste quiosque, Belluguaglion,  você encontra desde mozzarella no cone enchido estilo sanduíche, e outros pratos deliciosos que tem como ponto alto a mozzarella campana.
  • Granita, cannoli e arancini: no LuBar você encontra a Sicília! As comidinhas mais amadas como o arancini (que lembra uma coxinha mas é feito com arroz na massa), a granita (uma espécie de sorvete, mas sem ovos e sem leite, refrescante para o verão),  cannoli (meu doce favorito), entre outras delícias.

Ainda há um bar enorme com vários drinks e cerveja artesanal e um outro restaurante ao lado, chamado Reale, que fica bem ao lado da Corte Reale que além de ter um boa opção de almoço, ainda tem tapas e aperitivo.

Achei o local uma ótima opção de gastronomia na cidade e ainda ótima a ideia que finalmente este espaço bonito, mas deixado ao descaso fosse restaurado e aberto à população. Eu fui durante o dia, como vocês podem ver nas fotos. Mas à noite tem sempre música lounge e Dj, e alguns dias apresentação ao vivo. Fiquem de olho na agenda no site.

A estátua:

O detalhe é que durante a restauração, a grande estátua que fica em frente à fonte, chamada “o Arno e o seu vale”, realizada por Italo Griselli, na verdade, retrataria o Giovanni Michelucci (o famoso arquiteto que projetou a estação em Florença) e Vittoria Serme, uma mulher muito bonita à época, que apareceu em alguns filmes. Ela teria posado como modelo, mas seu rosto seria apenas o trabalho de inspiração, porque na época ela ainda era menor de idade. Um segredo que manteve para sempre imortalizado o autor e sua musa.

Bar street Food Florença_6

Bar street Food Florença_5

Bar street Food Florença_3

Bar street Food Florença_2

Bar street Food Florença_1

Informação:

Corte Reale –  site
Na Piazza della Stazione, ao lado da estação de Santa Maria Novella
Tel. +39 055 2645114
Aberto todos os dias, do meio dia às 2 da noite
Reale Firenze – site
Piazza Stazione, 50
Via Valfonda – Binario 16
na estação de Santa Maria Novella
Tel. +39 055 2645114
Aberto todos os dias, das 8 às 1 da noite.


Publicidade

Compartilhe este conteúdo:


Por Deyse Ribeiro
Twitter - Facebook - Google Plus - Instagram - RSS

Mapa

Participe e dê seu pitaco!