Inaugurado o Museu dos Navios Romanos de Pisa

30/nov | por Deyse Ribeiro

Conheça o novo Museu dos Navios Romanos de Pisa, que conta a história da cidade que foi uma “pompéia naval”.

pisa-nave-romane_1

Arsenali Medicei

Sexta passada foi aberto em Pisa as duas primeiros salas (salas IV e V) do novo Museu dos Navios Romanos (também chamado de Museo delle navi antiche ou Museo del mare di Pisa).

O museu de Pisa está localizado dentro da grande estrutura que foi restaurada, os Arsenali Medicei, local onde ficava guardado todo arsenal do exército dos Medice, que fica no Lungarno Simonelli.

pisa-nave-romane_20

No momento foi aberto somente de duas salas, das sete, onde você já pode ver os primeiros navios descobertos em 1998 durante as escavações perto da estação ferroviária de Pisa San Rossore e depois restaurados através de técnicas inovadoras de tratamento da “madeira molhada”. Entre os vasos encontrados, o barco chamado A, longo 19 metros de comprimento e que data do segundo século d.C.

Foi assim, finalmente aberta uma parte do museu que conta  uma longa história, de comércios e marinheiros pisanos, vela e rotas, a vida diária a bordo e naufrágios.

pisa-nave-romane_12

A descoberta de 1998

Eu contei no texto que fiz sobre a visita às escavações. Em 1998, durante um trabalho de construção de um edificio para a estação que seria um centro de controle da linha ferroviária, foram identificados nas escavações arqueológicas, antigos navios naufragados devido as inundações foram depositados na lama. Este local era onde se encontravam vários pequenos canais de rios, resultantes das centurizações (divisões de terreno cultivável na época romana) pisanas no Rio Serchio, e depois de uma série de desastrosas enchentes foram afundados ao menos 30 embarcações.

pisa-nave-romane_15

As escavações estão cerca de 500 metros da Torre Pendente, uma descoberta que não tem paralelo na história da arqueologia naval (e talvez da arqueologia, dentro e fora da Itália).São cerca de 30 navios que datam do III séc. a.c. e VII d.c com suas cargas de jóias e utensílios, ânforas, moedas. Depois do VII século o porto foi definitivamente abandonado porque muito aterrado e se passou a usar o Arno como Porto Commercial.

As embarcações, incluindo os navios e barcos de carga, estão perfeitamente preservados graças à situação particular, neste terreno ha uma forte presença de argila compacta ocasionando na total falta de oxigênio (sem oxigénio não há bacterias, fungos e outros micróbios que podem danificar a madeira) e a presença de aqüíferos subterrâneos.

pisa-nave-romane_22

Foi possível recuperar e identificar boa parte dessas naves e seus conteúdos como vasos e ânforas, e através de vários estudos se percebeu que a maioria dos navios vinham de várias partes do Mediterrâneo: Gallia, Campanhia e Adriático. Uma descoberta excepcional que equipara Pisa a uma Pompéia em versão marítima, com o único Laboratório de restauração de madeira molhada da Europa.

Como visitar o Museu dos navios romanos

A visita ao local da escavação e a nova parte do Museu dos Navios Romanos é possível, mas somente com hora marcada, nos dias especificados ou a pedido, a partir de sábado, dia 3 de Dezembro.

pisa-nave-romane_6

Ao público no momento, estão abertas duas áreas que já estão prontas e onde foram colocados aos primeiros navios restaurados: inicia-se, portanto, a partir da sala V, onde pode ver o navio F, e reconstrução em tamanho real do navio do navio C, e termina com uma secção introdutória a este, e na sala IV, com a exposição do primeiro navio encontrado, o navio A.

Preço:  € 12, residentes na cidade de Pisa membros e Coop € 10, 6-14 anos € 5, com menos de 6 livre.
As reservas devem ser feitas pelo número: 055/5520407.

pisa-nave-romane_24

Que tal visitar Pisa comigo? Veja as nossas opções de tours particulares AQUI.

*Este post contém indicações para  serviços de afiliados. Para ver nossa política de monetização, clique aqui.


Publicidade

Compartilhe este conteúdo:


Por Deyse Ribeiro
Twitter - Facebook - Google Plus - Instagram - RSS

Mapa

Participe e dê seu pitaco!