Dica de Restaurante no Chianti: Ristorante La Torre

27/mar | por Deyse Ribeiro

Uma ótima dica de restaurante no Chianti é o Ristorante La Torre, que fica dentro do Castello del Nero, com uma varanda para as colinas do Chianti e com uma estrela Michelin.

Vou contar um pouco sobre essa minha “experiência gastronômica” neste restaurante, mas lembro que, com sempre escrevo nos meus textos sobre restaurantes, este não é um review, porque eu não sou uma crítica gastronômica, deixo esta parte para aqueles que fazem este trabalho, sou apenas uma apreciadora de uma boa gastronomia e que adoro provar restaurante por aqui.

O Restaurante La Torre fica dentro do Hotel Castello del Nero, que eu já escrevi sobre ele aqui, mas pode ser frequentado por pessoas que não sejam hospedes do hotel.

Fica a 30 minutos de Florença e de Siena, esta bem no meio entre os dois, na região do Chianti, em Tavarnelle Val Di Pesa. Uma ótima opção para quem esta hospedado na região.

O restaurante ainda, possui uma estrela Michelin, que recebeu em 2015. Leia o texto: Lista de restaurantes com estrela Michelin de 2017 na Toscana.

O restaurante:

O executive chef do Restaurante é o Chef  Giovanni Luca Di Pirro, em um menu proposto que o chef descreve como meticulosamente pesquisado e projetado para esaltar os sabores da melhor tradição italiana e toscana usando frescos, produtos naturais, principalmente locais ou, como no caso de ervas, do próprio horto do Castelo, que ele cultiva com dedicação.

Portanto, os pratos são modificados segundo o período do ano. Na primavera inclui ervilhas, abobrinha e ervas; no verão, com a lata da pesca, possível encontrar lagosta fresca e camarão, no outono os ricos sabores das castanhas, cogumelos, javali, os melhores cogumelos porcini e trufas.

Durante o verão, o Restaurante La Torre também se estende no terraço do jardim onde pode desfrutar de uma vista fabulosa sobre as colinas da Toscana. E no inverno o restaurante fica ao interno, num espaço aconchegante, com uma grande lareira.

O Menu de vinhos possui uma selecção de vinhos internacionais, italianos e  locais, como os dois vinhos produzidos pela propriedade.

Você pode ver no link direto do Menu do site do restaurante AQUI, há a opção de escolher os pratos segundo o seu gosto entre entrada, “pasta e riso” ( primeiros pratos de massa e arroz), carnes e peixes. Ou ainda escolher os vários menus de degustação, como o “La Vita in Forma…” (um menu mais leve) e ainda o menu “Terra” (de carnes) e “Mare” (peixes e frutos do mar). Os preços do menu degustação são entre €120 e €150.

O Sommelier nos indicou uma degustação harmonizada, e a cada prato ele me indicava algumas opções de vinho à taça indicados para aquele prato e eu segui seus conselhos… e digo,  aprendi muito, porque algumas harmonizações foram bem inusuais pra mim!

Abrindo o nosso jantar, um amuse bouche muito leve, servido com um espumante. Esta parte do jantar eu estava tão inebriada que não anotei (bah! zero pra mim como blogueira!).

O azeite local foi apresentado, junto com uma deliciosa cesta de pães: com repolho; gergelim; tomate; com azeitonas verdes; com tomate-cereja; focaccia com cinco grãos; focaccia com azeitonas pretas; rolo de tomate secas e mozzarella; e grissini. Pão servido no acompanhamento com manteiga com ervas.

A entrada foi uma Terrina de foie gras com geléia de pêra, cenoura com especiarias, pão brioche e sorvete al foie gras, acompanhado com um Muffa Nobilis 2009 de Palazzone. Incrível essa mistura de 2 consistências de foie gras completamente diferentes, numa cadência perfeito com o vinho doce.

Terrina di foie gras, composta di pere, carota spezzata, pan brioche e gelato al foie gras.

O Muffa Nobilis IGT é vinho produzido no território de Orvieto desde os etruscos, é produzido com uvas afetadas pela botrytis cinerea, que da o frescor a este vinho doce, que harmoniza perfeitamente com o foie gras, uma delicia de descoberta, que eu agradeço ao sommelier da casa, porque foi uma verdadeira lição!

A segunda entrada foi polvo grelhado assado com creme de ervas verdes, batata “soave”, e migalhas de azeitonas taggiasche. Prato delicioso, onde o polvo fresco, cozido perfeitamente, se  misturava com os sabores frescos das ervas e da azeitona.

Polpo arrostito su vellutata di erbe verdi, soffice di patata e briciole di olive taggiasche

O primeiro prato pra mim foi especial porque une três coisas que amo, risoto, Castelmagno e trufas!

Era um risoto de arroz Carnaroli Riserva San Massimo (uma arroz especial para risotos), amanteigado com queijo Castelmagno (se você não conhece, não pode ir embora da Itália sem provar), trufas brancas e lascas de avelã, acompanhados de um delicioso vinho branco. Prato nota 10!

Riso Carnaroli Riserva San Massimo, mantecato al Castellano, tartufo bianco e scaglie di nocciola

Eu sempre indico aqui no blog que se você vem à Toscana entre outubro e dezembro, não pode ir embora sem provar a trufa (tartufo) branco fresco, porque é a época dessa iguaria… e que melhor época eu escolhi para visitar o Castello del Nero?!

O segundo prato do menu, mais ainda dentro do primi piatti de massas e arroz, foi o Agnolotti (uma massa recheada) de queijo parmesão, molho de caracóis (esgargots) do Chianti e pão crocante de ervas. Os caracóis são o prato típico da Toscana que mau marido mais gosta.

Agnolotti ripieni di parmiggiano, sugo alle lumache del Chianti, porcini e croccante dipana alle erbe

O prato de peixes foi o bacalhau amanteigado com leite, com creme de grão de bico del Ruggello. Incrível a cremosidade deste bacalhau, e como ja expliquei aqui no site, o grão de bico da Itália tem um sabor bem diferente do Brasil, é bem mais saboroso, delicia!

Baccalà mantecato al latte su passatine di ceci del Rugello

O prato de carne foi um supremo de pomba (não pense mal, aqui na Toscana se come e não é essas de praça não!!!) coxa crocante, foie gras, trufas, cogumelos e nabo, fechando muito  bem o menu, com um bom Chianti Reserva.

Suprema di piccione, coscia croccante, foie gras, tartufo, funghi e cime di rapa

Depois, vieram os doces, um conjunto de docinhos mignon feitos pelo chef com sabores diferentes, como ervas, avelã, laranja, e pistache.

E quando a gente pensa que acabou, ai vem chocolates e macarons.

O Ristorante La Torre realmente é uma viagem gastronômica pela Toscana que você menos espera, mas que ao mesmo tempo é autêntica, como os caracóis e a pomba que são pratos antigos dessa região, mas feitos perfeitamente, com uma gastronomia fina e curada.

Chegamos às 20:00 e saímos quase à meia noite, aproveitando cada minuto!

Algumas informações:

  • se vier no verão, reserve a mesa fora
  • se vier no inverno, aproveite o período de trufas brancas
  • o restaurante vai reservado com antecedência entre abril e outubro
  • ao lado do restaurante tem o bar, onde se você quiser, pode fazer um aperitivo antes
  • se não encontrar vaga no La Torre, você pode reservar no Ristoranti La Taverna, outro restaurante que fica no mesmo Castello, também do mesmo chef, so que mais descontraído e com menu tradicional, mas também muito bom

Um detalhe que eu achei bem legal, que pra mim foi um destaque importante, é que ao final da noite, o maitrê nos presenteou com o menu que jantamos impresso  em um lindo envelope

Endereço:
Ristorante La Torre –  Castello del Nero
Tavarnelle Val Di Pesa (FI)
Strada Spicciano, 7
Tel. +39 055 80 64 70
E-mail: latorre@castellodelnero.com – info@castellodelnero.com
Site –  aberto das 19:30 às 22:00
Características:
Aceita reservas
não faz entrega
não faz embalagem para viagem
Aceita Cartão de Crédito
Indicado para crianças: não
Bom para grupos: Sim
Roupa: elegante
bebida alcoólica: sim
área ao aberto: Sim
wi-fi: sim
serviço à mesa: Sim
estacionamento: sim

 

*Este post contém indicações para  serviços de afiliados. Para ver nossa política de monetização, clique aqui.


Publicidade

Compartilhe este conteúdo:


Por Deyse Ribeiro
Twitter - Facebook - Google Plus - Instagram - RSS

Mapa

Participe e dê seu pitaco!