Sorano e Sovana, cidades etruscas com paisagens incríveis

30/abr | por Deyse Ribeiro

Sorano e Sovana são duas pequenas cidades que ficam no sul da Toscana, na chamada região do tufo. São cidades de origem etrusca em uma posição muito pitoresca, panoramas incríveis que encanta quem as visita.

Sorano e Sovana ficam a uma breve distância de Pitigliano, ao longo do Rio Lente, com uma paisagem incrível onde se encontram paredes enormes de rocha tufácea de formas mais variadas e bizarras.

Leia ainda –>O que ver em Pitigliano + mapa grátis, a “cidade do tufo”

Sorano

Entrando no território de Sorano das planícies circundantes, você sente como se você tenha entrado em outro mundo. As erosões causadas pela água, o desmoronamento das falésias tufácias, juntamente com o trabalho do homem, criaram uma paisagem de fantasia única, algo quase irreal que transporta o visitante para além do tempo e do espaço.

No decorrer de uma simples caminhada pela área, você perambula pelas grutas da idade do bronze, palácios renascentistas, ruas misteriosas e necrópoles etruscas, passagens subterrâneas e pela imponente fortaleza, um vilarejo medieval esculpida em rocha até as frondosas matas não contaminadas que circundam a cidade.

a cidade em meio a neblina

Esta é uma terra mágica e hospitaleira, vulcânica e tranquila, selvagem e doce. Naturalmente, isso não é perceptível para todos. Na verdade, é comum ouvir turistas distraídos dizerem: “Vamos lá, não há nada aqui.” E depois correr para outras cidades com restaurantes barulhentos, janelas bem iluminadas, discotecas e, talvez, estradas planas. O segredo de Sorano é saber se defender sendo imperceptível.

Os etruscos construíram aqui em Sorano cavernas usadas para habitação e outras chamadas “colombari” ou gaiolas, provavelmente destinadas a pombos. Estas cavernas são fascinantes, são ao longo da Vie cave (que eu ja falei aqui), poços, túneis e sistemas hidráulicos são todos unidos em uma única paisagem. As necrópoles, escavadas no tufo, estão envoltos em vegetação espessa e protetora, tornando-as ainda mais fascinantes e misteriosas.  As tumbas mais importantes são a Tomba del Sileno, a Tomba della Sirena e a monumental Tomba lldebranda, considerada a obra-prima de todos os sepulcros.

Sorano é notável por sua arquitetura elegante renascentista e enormes muros que o tornaram um dos refúgios defensivos mais seguros no município de Pitigliano.

A cidade, provavelmente originária uma no período Villanoviano, mas mencionada primeiramente durante o III século a.C., quando era uma cidade etrusca sob a influência de Sovana. A cidade ficou por muito tempo desabitada com o fim dos etruscos para voltar em 862, quando foi fundada pelo imperador Louis II sob o controle da família Aldobrandeschi. Quando o último Aldobrandeschi morreu, a cidade se tornou da família Orsini. Em seguida, passa sob o controle de Siena em 1417 até 1556, quando foi anexada ao Ducado da Toscana e, em seguida, em 1604 tornou-se parte do Granducado da Toscana.

Rocca Adolbrandesca

Sorano, com suas ruas estreitas, é realmente bem conservada pelos seus cidadãos. Cada canto é uma imagem perfeita e você pode admirar grandes paisagens de vários pontos panorâmicos.

A muralha da cidade Sorano remonta ao século XII, e foi construída a mando da família Aldobrandeschi, para fortificar o castelo medieval. Porém foram os Orsini, durante o Renascimento, a expandir e reforçar as paredes. No mesmo período, a Rocca  Aldobrandesca que se torna residência oficial da família Orsini.

Uma parte integrante da muralha é a Masso Leopoldino, uma imponente fortaleza construída pelos Lorena, no século XVII.
Fazem parte das muralhas dos dois portões históricos, Porta di Sopra e Porta dei Merli.

O centro é dominado pela grande Fortezza Orsini construída no século XII e foi originalmente construído pela Aldobrandeschi, que transformou-o em sua residência. Com a chegada da família Orsini, o final do século XIII, a fortaleza foi ampliada e fortificada e se tornou a residência oficial do Conti Orsini em Sorano. O edifício foi capaz de resistir ao cerco das tropas de Orvieto, de Siena e os Estados Pontifícios, até que, no século XVI, tornou-se uma posse do Granducado da Toscana, e foi usado como uma guarnição militar. O interior do Castelo ainda preserva obras valiosas, incluindo afrescos encomendados pelos Orsini. É considerado um dos mais belos exemplos de arquitetura militare do Renascimento.

Fortezza Orsini

Dentro da fortaleza você pode visitar o Museu da Idade Média e Renascença, bem como fazer uma visita guiada dos caminhos de patrulha e os segredos. Eu amei o quadrado pequeno da fortaleza com sua decoração peculiar em preto e branco.

Em seguida, a partir da fortaleza você pode ver parte das antigas muralhas defensivas e chegar ao centro da cidade.Visite a Collegiata de San Niccolò , fundada em 1276 e renovado durante o século XVIII. De lá, siga as indicações para chegar ao incrível Masso Leopoldino.

Localizado em frente à Fortezza Orsini, o Masso Leopoldino é o outro edifício fortificado de Sorano, que remonta ao período de dominação dos Lorena, o edifício fica sobre uma fortaleza pré-existente, do qual era já presente a torre do relógio, que desempenhava a função de aviso e de defesa.

Totalmente revestido em tufo, o Masso Leopoldino passou por grandes reformas nos anos 60 e 70 do século passado. Ao mesmo tempo o edifício também abrigava um edifício sagrado, a Igreja de Santa Caterina, e ao seu lugar  agora está um grande terraço com vista para os vales da Marema.

Eu também recomendo que você se perder no centro e passear, porque é realmente deslumbrante. Eu levei mais de 200 centenas de fotos, porque cada ponto é incrivelmente bonito! Eu me perdi, fui para cima e para baixo por milhares de passos, mas valeu a pena.

Para visitar a cidade, convem estacionar na área da Fortalezza (Rocca Orsini), dali visitar o Museu e Fortaleza, com um belo panorama da cidade, ótimo para fotos. Dali uma percorrer uma linda estrada panorâmica até o Masso Leopoldino, outra ótima parada para fotos panorâmicas. Dali percorrer as vielas da cidade, conhecendo os restaurantes e casas curiosas do paredão rochoso até a Porta dei Merli, descendo é possível ainda ir até o rio Lente, onde inicia a chamada “Via Cave” cheia de paredões rochosos de tufo, imersos numa paisagem intrigante.

Outra opção para quem gosta de caminhar é a via di San Rosso, passando pelos restos da Igreja de San Rocco, e detrás deste fica uma região de necrópoles etruscas com tumbas das mais variadas e com vista para o panorama rochoso da cidade e da Rocca Orsini.

Não deixe de ler o texto sobre os percursos da Via Cave –> Le Vie Cave: trekking nas estradas etruscas escavadas no tufo

Sovana

Sovana é uma pequena cidade de Maremma, localizada na área das “città del Tufo”, cidades sobre o tufo, na província de Grosseto, ao sul da região da Toscana, a cidade torna-se famosa por suas origens antigas, que ocorreu durante o período de dominação etrusca.

A cidade de Sovana faz parte do município de Sorano, o vilarejo é guardião de um dos principais sítios arqueológicos no território do sul da Toscana.

Sovana, por suas origens antigas, é apresentado como um dos símbolos mais importantes do território da área del Tufo, e, como mencionado acima, começa na época etrusco-romana, mas a cidade, pois, como ele aparece, hoje, é o resultado de reconstrução no período medieval, no âmbito da política familiar da Aldobrandeschi, mais tarde, o controle a cidade pertencia à família da família Orsini, que detinha o poder 1200-1400, foram mais tarde os de Siena para obter poder de Sovana, para vendê-lo no século XVII, a família de Medici, que incorporou a cidade entre as posses o Grão-Ducado da Toscana.

Famosa pelos túmulos etruscos impressionantes e uma vasta necrópole, Sovana, além de ser um importante centro etrusco, na Idade Média tornou-se uma cidade próspera e importante, que você pode perceber pelos muitos edifícios religiosos e civis que podem ser admirados aqui.

Na entrada da vila ergue-se a Rocca Aldobrandeschi, uma fortaleza construída por volta do século XI, e possui ainda parte da torre e da muralha originais. O portal de entrada, agora desmantelado, era todo de pedra e tinha ainda uma ponte levadiça. Continuando ao longo da rua principal, você chegar a Piazza del Pretorio que tem vista para os principais monumentos.

Rocca Aldobrandeschi

Em 1985, o Palazzo se tornou o Centro do documento de Sovana, e mais tarde com a inauguração do Parque Arqueológico “Città del Tufo” também se tornou um local para exposições temporárias, e do Museu Arqueológico onde estão expostos, entre outras coisas: o corredo simposiaco em bronze, encontrado no início dos anos 70 em uma pequena caverna próximo à tumba Ildebranda.

No lado esquerdo fica a Igreja San Mamiliano construída em torno do sec IV, sobre as ruínas de um edifício etrusco-romano, é provavelmente o mais antigo edifício religioso de Sovana. Em 2004, durante as atividades de escavação, além da descoberta de um  banho romano, se descobriu um tesouro extraordinário de 498 moedas de ouro do V século. Hoje esta coleção está em exposição, e o local passou a ser um museu, Museo Massimiliano, onde se encontra à vista de uma parte importante da escavação, e uma exposição de achados arqueológicos relacionados com a fase romana da cidade, além de objetos preciosos encontrados na Via Cava “Cavone”, e das 498 moedas que datam do período romano.

as moedas encontradas

Ao lado do Palazzo dei Marchesi Bourbon del Monte  com um grande alpendre com três arcos e a Igreja de Santa Maria do século XII-XIII, que possui um notável baldaquino de pré-românico raro colocado acima do altar.

À direita da praça, além da Loggia del Capitano adornava com o brasão de 1570 de Cosimo I de ‘Medici é de particular interesse Palazzo Pretorio também do século XII, que possui nove brasões na fachada com os nomes dos capitães da Justiça e comissários sucessivos, quando a cidade era sob o governo de Siena e Florença.

No centro da praça, entre a via del Duomo e la via detta “di Sotto” fica o Palazzetto Comunale (prefeitura) ou Arquivo da cidade, com uma pequena torre com sino.

Palazzo Pretorio

Continuando ao longo da estrada principal na parte inferior do vilarejo, em uma área isolada fica a Catedral dedicada a São Pedro e São Paulo. O edifício remonta pelo menos ao século XI, como evidenciado por uma carta do Papa Nicolau II. Aqui é possível observar tanto do ponto de vista arquitetônico a presença de estilos decorativos gótico, românico e lombardo.

Como chegar

De carro:

  • A partir do Norte (1): Autostrada del Sole, saída Firenze Certosa – estrada para Siena, Siena Sud saída (direção Roma.) – SS:. Cassia por 70 km, em seguida, encruzilhada para Sorano (no Km 20).
    A partir do Norte (2): Autostrada del Sole, saída Chiusi-Chianciano, em direção à Sarteano; em seguida, para Radicofani; siga as indicações para Roma e pegue a S.S.Cassia direção Roma, 4 km depois o cruzamento para Sorano (no Km 20).
    Do Sul: Autostrada del Sole, saída Orte – Raccordo autostradale per Viterbo, saída em direção à Siena – depois de quatro quilômetros em direção à Siena à esquerda até Valentano – então direção Pitigliano.
    De Roma Eur: Highway to Civitavecchia, S. S. Aurelia até Montalto di Castro, depois à direita para Canino, Valentano; depois em direção Pitigliano

De ônibus: da estação de trem de Grosseto para Sorano há ônibus às 11,25, 13,10 e 16,30, somente durante a semana.

 

Onde ficar

Recomendamos reservar com antecedência, mesmo para escolher as soluções com um bom preço, que geralmente começam em 50 € por noite em quarto de casal, com café da manhã incluído. Eu já fiquei em 2 locais ali próximos:

  • Cerchio Verde – agriturismo, um hotel fazenda que eu paguei 75 euros por noite em março de 2017. Tem 9,5 no Booking, o que é ótimo. Fica em uma fazenda que produz azeite e fica um pouquinho fora de Pitigliano, tem estacionamento, bom café da manhã, proprietários agradáveis.
  • Villaggio Le Querce – é um resort com 25 quartos, piscina, spa e restaurante. Eu gostei muito porque era independente, tinha estacionamento de frente aos quartos e o spa era muito bom. Fui em 2015. Fica rm Sorano, cidade pertinho de Pitigliano.

Informações:

Mercadinho semanal Sorano: sextas na Piazza Ermanno Benocci, 08.00 – 13.00
Ponto de Informação Turística – Sorano Informazioni e servizi Turistici P.zza Busatti tel. 0564 633099
Fortezza Orsini – Sorano
Tel. 0564/633424
E mail info@leviecave.it
Fecha às segundas, exceto se cair num feriado e nos meses de agosto.
Museo del Medioevo e del Rinascimento – Sorano
Web: www.leviecave.it
29 Março- 6 Outubro 10:00-13:00/15:00-19:00 – fechado às segundas
7 outubro – 3 Novembro 10:00-13:00/15:00-18:00 –fechado às segundas
de Novembro à Março somente sábados e domingos das 10:00-13:00/14:00-17:00
Parco archeologico del tufo – Sorano
P.zza del Municipio n. 15 – Sorano
Tel : 0564-633023 0564-614074 0564-633099
Email: info@leviecave.it
Web: www.leviecave.it
Horario: somente no verão: das 10:00 às 19:00
Ingresso : € 5 – € 7 com ingresso a Fortezza Orsini di Sorano.
Piazza del Pretorio e Museo Massimiliano –  Sovana
29 Março- 6 Outubro 10:00-13:00/15:00-19:00 –Fecha às segundas, exceto se cair num feriado e nos meses de agosto.
7 outubro – 3 Novembro 10:00-13:00/15:00-18:00 –fechado às segundas
de Novembro à Março somente sábados e domingos das 10:00-13:00/14:00-17:00
Ingresso de € 8,00 compreende o Parco archeologico “Città del tufo”+ Museo del Medioevo (Strano) + Fortezza Orsini (Sorano) + Polo Museale di Sovana com o Museo di San Mamiliano.



Publicidade

Compartilhe este conteúdo:


Por Deyse Ribeiro
Twitter - Facebook - Google Plus - Instagram - RSS

Mapa

Participe e dê seu pitaco!