Curiosidades de Florença: Sant’Anna protetora da cidade e sua festa dia 26/07

17/jul | por Deyse Ribeiro

No dia 24 de junho de cada ano, os florentinos solenemente celebram o dia de São João Batista, padroeiro de Florença, mas poucas pessoas sabem que Florença tem também tem uma santa protetora, Sant’ Anna. Anna foi eleita santa protetora de Florença.

Sant'Anna Metterza, Masolino e Masaccio, Galleria degli Uffizi

Sant’Anna Metterza, Masolino e Masaccio, Galleria degli Uffizi

No ano 1343, Florença conseguiu se livrar de Walter de Brienne, Duca de Atenas, que, chamado a governar a cidade e fazer a mediação entre as facções políticas e famílias nobres da cidade na luta pelo poder, logo se tornou um ditador odiado. Ele tanto sabia que era odiado que como uma das suas primeiras ordens foi construir uma saída secreta.

Palazzo Vecchio, saída secreta do Duca di Atene

Palazzo Vecchio, saída secreta do Duca di Atene

A expulsão do Duca aconteceu no dia 26 de julho de 1343, exatamente no dia de Sant’Anna, e este dia em Florença  tornou-se um símbolo de liberdade.

Andrea Orcagna, "la cacciata del duca d'atene", Afresco retirado do carcere delle stinche

Andrea Orcagna, “la cacciata del duca d’atene”, Afresco retirado do carcere delle stinche

Nos séculos passados​​, Florença fez as mais altas honras a santa, pois a população era muito devota. Na Igreja de Orsanmichele, em uma ala à esquerda do altar, é dedicado a Sant’Ana, e foi pintada a imagem da santa, do século XIV obra de Mariotto di Nardo, em uma pose curiosa e única: abraçando a cidade!

Na verdade, você pode ver as muralhas da cidade do sec. XIV, o batistério e as casas-torre do período. O afresco destaca a forte ligação entre a santa e Florença, no seu papel como protetora da cidade.

Sant'Anna que abraça a cidade de Florença - primeira imagem abaixo.

Sant’Anna que abraça a cidade de Florença – primeira imagem abaixo.

Também em Orsanmichele em 1522 foi colocado no altar dedicado a santa, uma escultura de Francesco da Sangallo.

Até mesmo os Medici escolheram Sant’Anna como a protetora da sua família.

Mas, com a Contra-Reforma da igreja Católica as celebrações solenes passaram a acontecer cada vez menos, e acabou-se por reforçar o papel de Anna apenas como a mãe de Maria, e assim, em pouco tempo o culto dos florentinos a sua protetora foi diminuindo cada vez mais.

Cinganelli - "Pietro Bardi col vescovo acciaiuoli cacciano il Duca di Atene"

Cinganelli – “Pietro Bardi col vescovo acciaiuoli cacciano il Duca di Atene”

Apenas recentemente, o governo da cidade reintroduziu a celebração da santa, embora em menor grau do que os reservados a São João Batista, padroeiro da cidade. Alias, a área de celebrações folclóricas da prefeitura de Florença desde os anos 90 buscou sempre tornar com as velhas tradições florentinas e trazer cada vez mais as escolas e crianças as antigas celebrações, melhorando assim a identidade histórica e a ligação da nova geração com o seu patrimônio.

Neste ano a celebração, que ocorre sempre dia 26 de julho, começa as 20:45 com um desfile do “Corteo Storico della Republica Fiorentina”, ou seja o desfile histórico com os membros da antiga republica florentina, e do prefeito da cidade e religiosos, os membros do desfile histórico vão com as roupas da idade média (veja fotos abaixo) e farão o seguinte trajeto: Palagio di Parte Guelfa, via Porta Rossa, via Vacchereccia, Piazza Signoria, via Calzaiuoli, Piazza Duomo, via Roma, Via Calimala. As 22 ocorre a benção na Igreja de Orsamichele e entrega do “cero”, ou seja, das velas doadas pela prefeitura para serem usadas na igreja durante o ano.

Todos os desfile do Corteo Storico é lindo de se ver, fantasias, cores, musica e apesar do horario (20:45 as 22hs), acontece de dia, pois lembrem-se aqui na Toscana, em julho, pleno verão, anoitece as 22hs.

 



Publicidade

Compartilhe este conteúdo:


Por Deyse Ribeiro
Twitter - Facebook - Google Plus - Instagram - RSS

Participe e dê seu pitaco!