É seguro viajar pela Itália?

17/jul | por Deyse Ribeiro

Ultimamente tem havido muita conversa sobre segurança na Itália, e gostaria de esclarecer, é seguro viajar pela Itália?

Eu vivo na Itália desde 2008 e me sinto muito segura em Florença, na Itália e em sua maior parte, a Europa em geral. A Itália, como qualquer outro país Europeu é segura, principalmente se comparada ao Brasil. As taxas de crimes violentos são muito baixas.

Foto

Foto: https://thenypost.files.wordpress.com/2015/03/italy-tourism_.jpg

Enquanto que para alguns poderem se ‘sentir’ seguros no Brasil, acaba sendo necessário viver em um certo tipo de bolha, condomínios, carros blindados, segurança, etc. Aqui, embora possa haver uma pequena chance de  minha bolsa, carteira, ou telefone serem roubados, eu não temo sofrer violência, e eu realmente não posso dizer o mesmo quando estou nos Brasil.

Minha casa (sim eu moro numa casa) há um jardim na frente e atrás e há muros de meio metro na frente, não há grades nas janelas e portas (tenho uma porta de vidro que dá ao jardim), conto isso para vocês verem como é tranquilo. A noite, no verão, dormimos com janela aberta tranquilamente.

Ja vivi em Londres (6 meses) e em Portugal (1 ano e meio) e posso garantir que não percebi muita diferença.

minha casa

minha casa

Há um monte de opiniões por ai sobre como o turista deve se comportar na Itália e por isso eu e uma série de blogueiras decidimos criar estes textos, porque além de moradores, também somos turistas na nossa própria região e podemos dar uma opinião sincera da visão italiana e brasileira, para os potenciais visitantes da Itália e de Florença, especificamente.

Por isso, resolvi deixar algumas dicas para você leitor, que vai viajar não só pela Toscana, mas pela Itália:

  1. Não tenha medo da Itália ou dos italianos. É necessário falar sobre isso porque eu tenho visto comentários em outros blogs sobre pessoas que não querem visitar a Itália, porque eles achavam que é um local inseguro. Bom, basta comparar os índices de criminalidade que você vai ver que a Itália, e mais precisamente a Toscana, possuem pouquíssimos crimes violentos. Se você vier aqui, vai perceber o quanto o Italiano é um povo feliz e receptivo, principalmente ao sul. A polícia está em todos os lugares no centro e ainda há câmeras de segurança pra todos os lados hoje em dia.
  2. Não tenha medo dos imigrantes: Claro que há problemas com imigrantes ilegais, como em qualquer capital européia (pergunte a que vive na França, é algo comum na Europa), mas não quer dizer que todo imigrante é ladrão (ou brasileiro aqui também não é imigrante?). Vou contar uma experiência, ano passado alguns africanos ajudaram uma estudante brasileira quando ela sofreu um furto de celular no ônibus, eles sairam correndo e recuperaram o celular e seguraram o rapaz até a policia chegar! Alguns, claro, para sobreviver fazem trabalhos ilegais como vender bolsas falsificadas, ou suvenirs não completamente made in italy, mas em sua grande maioria não são perigosos, ao máximo insistentes para conseguir vender seus objetos.
  3. Os batedores de carteira e os ciganos: Primeiro, eu não tenho nada contra o povo Rom, provenientes da Romênia, um povo tradicionalmente semi-nómade da área centro-sul da Europa e que são comumente chamados em português como “ciganos”. A maioria dos Rom são decentes, trabalhadores e lutam para sobreviver em uma cultura mais ampla, e vejam bem, na sua terra natal a pobreza é generalizada (em 2007, a UNICEF informou que até 70% dos domicílios romenos não tinha água corrente). Mas é sabido, e distinguível, que as ciganas (porque é fácil saber pelas roupas das mulheres) aproveitam da falta de atenção dos turistas para furtar. Ciganos são apenas uma pequena fração dos batedores de carteira, e nem mesmo  a pior, se fala mais porque eles podem ser reconhecidos, aumentando assim o seu grau de alerta. Mas não é um problema único da Itália, mas ocorre na França, Espanha e Portugal (eu ja vivi em Portugal e posso garantir).
segurança1

Foto: Toscana Media News

A cada ano, 10,7 milhões de turistas visitam Roma, o dobro em anos especiais, como o Grande Jubileu, em 2000. Há uma relação entre o número de turistas e batedores de carteira. Em outras palavras, se, por ex. a cada 20.000 turistas há um batedor de carteiras em Roma, tendo pelo menos 350 carteiristas ativos. No entanto, você tem a mesma proporção em toda a parte, em Londres, Paris, Nova Iorque, etc. A razão pela qual o problema parece evidente em Roma é simplesmente porque ele é visitado todos os anos por muitos turistas.*

4.Use o bom senso. Parece fácil, não é? No entanto, mesmo pessoas inteligentes tomam decisões erradas, como deixar carteira cheia de dinheiro no bolso de trás da larga bermuda, deixa a porta aberta do quarto, tive até um cliente que dormiu no trem com a carteira pousada sobre a mesinha… são atitudes que você teria em São Paulo? Em Belo Horizonte? Então não dê a mesma “bobeira” aqui! A ocasião faz o ladrão!

5. Preste atenção! Não seja uma vítima e tente prestar atenção ao que você está fazendo, especialmente no centro, estando em áreas como o mercado de San Lorenzo, na estação de Santa Maria Novella e em frente ao Duomo… ao tirar uma foto ou usar o celular não deixe a bolsa aberta, não apoie a mochila no chão, não deixe o celular na mesa pra procurar a carteira, etc.

6. A noite livre. Muitas cidades como Florença, Pisa e Lucca possuem um bom sistema de câmeras, por isso retornar a noite do seu restaurante, show ou  de uma caminhada noturna não há nenhum problema se você está no centro. Eu viajei para uma série de cidades e eu nunca me senti  em risco na Itália, assim como não me senti em Londres. Caminhando de madrugada para a casa, ou para pegar um trem noturno (que nem sempre é agradável) eu nunca me senti seriamente ameaçada. Ja tornei do Show da Madonna e peguei um trem de Florença a Pisa á 00:30 sozinha!

atento as aglomerações. Eu como guia sempre alerto os meus clientes

atento as aglomerações. Eu como guia sempre alerto os meus clientes

Portanto fique tranquilo, so não esqueça de “baixar a guarda” somente porque esta de férias, porque como eu ja disse, a ocasião faz o ladrão! E aproveite o que a Itália tem de melhor, a sua gente, a sua gastronomia, e a arte fenomenal!

Por favor, sinta-se livre para me deixar um comentário se você já teve uma experiência que você gostaria de compartilhar, ou uma dica. Eu adoro ouvir a opinião dos meus leitores!

E não esqueça de visitar os outros blogs de brasileiras que vivem ou viveram na Itália e que participam desta blogagem e viaje seguro!

Boa viagem!

* Trecho do texto de Mauro Abate, que você encontra aqui.

Participam da blogagem coletiva:

– Descobrindo a Sicilia

– Itália para Brasileiros

– Keviagem

– Milão nas Mãos

– O guia de Milão

– Onde esta Andrea

tag: É seguro viajar para a Itália



Publicidade

Compartilhe este conteúdo:


Por Deyse Ribeiro
Twitter - Facebook - Google Plus - Instagram - RSS

Participe e dê seu pitaco!