Itinerário em Siena pela vida de Santa Catarina

17/jan | por Deyse Ribeiro

Conheça o itinerário em Siena pela vida de Santa Catarina, passando por locais que fizeram parte da vida da Santa, e claro, para ver as belas paisagens que a cidade oferece.

siena

Santa Catarina de Siena

Santa Catarina nasceu em Siena em 1347, seu nome era Catarina Benincasa, segundo a lenda era muito religiosa e desde a infância se recusou a casar, entrou na terceira ordem das freiras dominicanas delle Mantellate. Ela dedicou sua vida a cuidar dos doentes e pobres. Uma das coisas mais impressionantes na vida da santa foi seu contato com muitas pessoas proeminentes da época e sua influência em acontecimentos políticos, como o retorno do papado de Avignon a Roma.

Santa Catarina de Siena é a santa padroeira da Itália junto com São Francisco de Assis (nomeado em 1939 pelo Papa Pio XII) e Padroeira da Europa, juntamente com Santa Brígida da Suécia e Santa Teresa Benedita da Cruz.

Santa Catarina, quadro de Francesco Vanni Foto: Wikipedia Commons

Santa Catarina, quadro de Francesco Vanni
Foto: Wikipedia Commons

Foi também a primeira mulher, juntamente com Santa Teresa de Ávila, ter tido o título de Doutor da Igreja Universal, que a Igreja até o momento somente deu a 33 pessoas em reconhecimento das suas reflexões teológicas.

Mas já em 1461 Santa Catarina foi canonizada pelo Papa Pio II, e em 1866 foi declarada padroeira de Roma pelo Papa Pio IX. Além disso, desde 1947, é a padroeira das enfermeiras da Cruz Vermelha. É também a padroeira de dois quarteirões ou distritos de Siena, o da Oca (onde ela nasceu) e do Drago (onde fica o Santuário de San Domenico, que a santa frequentou).

Apesar de não ter tido uma educação, aprendeu a ler sozinha, e mais tarde também aprendeu a escrever, mas manteve-se semi-analfabeta, e certamente não favorecida por ser mulher, Catarina foi nomeada professora de um considerável número de discípulos, incluindo acadêmicos eminentes, foi recebida e ouvida por papas, cardeais e reis da Europa, e foi capaz de exercer uma ação decisiva com as mais altas autoridades políticas e religiosas da época. É um fato por si só milagroso que uma mulher de origem humilde conseguisse no século XIV, uma política de harmonização com os poderosos da época, a quem ele se dirigiu em tom de comando firme, sem perder sua humildade habitual.

A veneração da Santa agora é espalhada internacionalmente, e desde 2000 é comemorado em Siena um Festival Internacional em honra de Santa Catarina, durante o qual uma procissão solene na porta da catedral leva a relíquia “della Sacra Testa“.

Itinerário:

Eu sugiro que você visite alguns lugares relacionados com a vida de Santa Catarina de Siena para saber mais sobre esta mulher corajosa e, claro, para ver as belas paisagens que este itinerário oferece.

siena - santa catarina_1

Começamos o itinerário pela vida de Santa Catarina no local mais próximo a um estacionamento, assim mais conveniente para a maioria das pessoas que visitam Siena.

Para ver marcados no mapa cada um desses locais, veja no final deste texto. Ainda, não esqueça de baixar nossos mapas!

Não deixe de fazer o download no Mapa Grátis de Siena, nele há todas as informações.

clique e faça e baixe os mapas grátis

clique e faça e baixe os mapas grátis

Atenção: Os locais abaixo se encontram no nosso no mapa, eu irei ajudá-los a encontrar usando a numeração do nosso mapa, assim fica mais fácil localiza-lo e marcar no mapa aquilo que lhe interessa visitar. Mas a ordem, eu coloquei como num trajeto pela cidade, colocando aquilo que é mais próximo primeiro. Todas as informações relativas aos horários dos museus e preços de entrada se encontram no mapa.

Basilica di San Domenico

Basilica di San Domenico

Nosso primeiro local é a Basilica di San Domenico (5), frequentada muito pela Santa. O edifício é de estilo gótico cisterciense, iniciado em 1225 e prorrogado várias vezes durante o século XIV.

Testa de Santa catarina

Testa de Santa Catarina Fonte: Wikipedia Commons

No corredor direito há uma outra capela dedicada ao culto de Santa Catarina, onde é preservada a relíquia mais importante, a Sacra Testa, a sagrada cabeça em um recipiente de vidro em um belo altar de mármore realizado pelo escultor Giovanni di Stefano (1469), além de obras-primas da pintura de Sodoma como o Êxtase de Santa Catarina e Santa Catarina que cai atordoada depois de receber as estigmas (1477-1549 ). Ainda, um afresco da Santa com um credente, pintado por volta de 1375 por um pintor de Siena, Andrea Vanni.

A mesma basílica abriga um dedo da Santa, relíquia esta, dada à bênção às Forças Armadas Italianas e à Itália. Na tarde de domingo quando ocorre na cidade o Festival  Internacionais em honra à Santa Catarina ela é celebrada.

Da Basílica podemos ir até a Casa Santuario di Santa Caterina (20) , um outro lugar importante.

A varanda, chamada de Portico dei Comuni, ou Pórtico dos Comuns, ganhou este nome porque todos os municípios italianos contribuíram para a sua construção, realizada entre 1941 e 1947, após a demolição de uma igreja existente. No local, o elemento mais antigo é o poço realizado em travertino, datado entre o final de 1400 e o início de 1500.

siena - santa catarina_16

Em uma pequena sala da Casa Santuário encontramos alguns objetos relacionados com a vida de Santa Catarina: o bastão utilizado para apoiar-se, a garrafa em que ela guardava os aromas para aliviar as dores do doente no Hospital de Santa Maria della Scala, e o saco de seda que mantinha a sua cabeça quando foi separada do corpo enterrado em Roma e transportados para Siena.

Cruz dos estigmas de Santa Catarina

Cruz dos estigmas de Santa Catarina. Fonte: Wikipedia Commons

Ainda no Santuário, visite o Oratorio del Crocifisso, construído em 1623 no pomar da família de Santa Catarina para manter o crucifixo, que segundo a tradição fez originar os estigmas em Santa em 01 de abril de 1375, teve lugar na Igreja de Santa Cristina em Pisa. Aqui, num nicho, há um fragmento do seu omoplata.

Não perca a preciosa coleção de cerâmica: vasos de porcelana magnificamente decorados, usados para conter o óleo da lâmpada votiva, oferecida durante o Festival que é comemorado todos os anos em Siena em honra à Santa Catarina.

Dentro ainda da Casa Santuário, com entrada gratuita, você pode admirar o belo piso de cerâmica da cozinha do Oratorio della Cucina, que já foi parte da casa da Santa, e muitos afrescos com cenas da sua vida. No térreo há uma pequena sala onde Catarina usava para descansar sob um travesseiro de pedra.

O itinerário continua, descendo a estrada, onde os brasões colocados ao longo do caminho nos lembra que estamos na Contrada dell’Oca.

Desça até chegar na Fontebranda (36), antiga fonte medieval alimentada por um sistema hidráulico único no mundo, onde a jovem Catarina ia para retirar água e por isso ela também é chamada de “Santa Fontebranda“. Catarina nasceu perto desta importante fonte, e seu pai, que era um tintureiro, usava a água para suas atividades, razão pela qual ela era grande frequentadora deste local.

A partir daqui você pode pegar a escada rolante para chegar perto do Duomo ou se você gosta de caminhar, eu sugiro que você suba pela via mais panorâmica, a Via del Costone (rua próxima à Fontebranda, veja no mapa) e apreciar a vista que o lugar oferece. Aqui, segundo a lenda, a jovem Catarina teve uma visão, que agora é lembrada com uma pintura na parede: Cristo, com vestes papais, aparece acima da igreja de San Domenico.

siena - santa catarina_42

Depois da Via del Costone, siga ao Batistério de Siena.

Batistero di San Giovanni (7) é o lugar onde Santa Catarina foi batizada, assim como a todos os cidadãos de Siena durante séculos. Este espaço tem uma importância extraordinária, pois através do batismo a pessoa não só entrava à pertencer à Igreja Católica, mas também a comunidade local.

Batistério

Batistério

Os pés da Catedral, virando à esquerda, você encontra as escadas que levam do Batistero di San Giovanni(7)  à  Catedral de Siena (6) e que passa ao lado da  Catedral.

A jovem Catarina percorria quase todos os dias essas escadas para chegar ao Hospital de Santa Maria della Scala, e caiu uma vez, e o ponto é indicado por uma cruz esculpida em uma das últimas etapas. Na verdade, é uma escada íngreme e escorregadia, especialmente quando chove, e segundo a lenda a Santa caiu porque foi empurrada, outros contam que foi caiu porque pelo diabo viu o diabo na janela da Catedral presente naquele ponto da escada.

siena - santa catarina

Na queda, a Santa perdeu todos os dentes e os dentes chegaram a quebrar os degraus de mármore. Até hoje você pode ver algumas pequenas marcas ao longo da escadaria, que representariam os lugares onde caíram os dentes.

siena - santa catarina_5

Subindo as escadas você chegará na Piazza del Duomo onde fica a Catedral (Duomo) e o Complexo Museológico do Hospital de Santa Maria della Scala, lugar muito ligado à Santa Catarina.

siena - santa catarina_1

O Ospedale di Santa Maria della Scala (19), se tornou rapidamente grande e poderoso graças à sua posição estratégica ao longo da Via Francigena do século XIV. Hoje é um grande complexo de museus que abrigam exposições permanentes e temporárias de nível internacional.

No interior são várias capelas, incluindo o Oratorio di Santa Caterina della Notte, onde Santa Catarina se recolhia durante as longas noites passadas com os  enfermos.

siena - santa catarina

Os museus com pinturas de Santa Catarina

O itinerário no centro histórico de Siena, pode concluir-se com uma visita à vizinha Pinacoteca Nazionale (15), que abriga inúmeras pinturas que retratam Santa Catarina, realizadas por artistas da Escola de Siena como Domenico Beccafumi e Andrea Vanni.

Não perca o Museo delle Tavolette di Biccherna, que fica dentro do Archivio di Stato, com uma uma colecção única de arte medieval, pequenos painéis de madeira pintados e outros documentos importantes, como os pergaminhos da Abadia de San Salvatore no Monte Amiata e o Testamento de Giovanni Boccaccio. No local se encontram algumas representações menores da Santa e de alguns documentos históricos sobre a vida de Santa Catarina. Os artistas de Siena, em sua maioria, preferiam a representação de três episódios de sua vida: o casamento místico, os estigmas e o êxtase. Ainda, a Santa geralmente é descrita segurando um lírio, um coração ou um crucifixo, e às vezes o estigma, a partir da qual jorram lírios.

Fora de Siena:

Quem quiser continuar seu passeio fora de Siena, pode visita Bagno Vignone (veja fotos da cidade aqui). Neste pequeno vilarejo, famoso pelas suas águas termais, os pais da jovem Catarina a levaram em uma tentativa de fazê-la mudar de idéia quanto ao seu voto. A praça central é ocupada por uma piscina medieval de água termal quente, no época freqüentada pela juventude de Siena. Hoje, o pórtico ao lado do tanque (hoje não é possível fazer o banho), tem o nome da Santa.

Bagno Vignoni 2_27

Leia também –>Bagno Vignoni: natureza e banhos termais grátis

Diz a lenda que, ainda hoje, pode ser vislumbrada no tanque um rastro luminoso que indica o caminho seguido por Catarina para chegar à nascente, onde a água tem uma temperatura altíssima, quase insuportável. Aqui, a futura Santa transformou o banho em penitência, o que era para ser uma diversão.

Não deixe de fazer o download no Mapa Grátis de Siena e de outras cidades, nele há todas as informações.

clique e faça e baixe os mapas grátis

clique e faça e baixe os mapas grátis

Tem alguma dúvida? Dê o seu pitaco ai embaixo!

*Este post contém indicações para  serviços de afiliados. Para ver nossa política de monetização, clique aqui.


Publicidade

Compartilhe este conteúdo:


Por Deyse Ribeiro
Twitter - Facebook - Google Plus - Instagram - RSS

Mapa

Participe e dê seu pitaco!