Abadia de Monte Oliveto Maggiore e seus afrescos incríveis

29/maio | por Deyse Ribeiro

Hoje no nosso passeio pela Toscana vamos conhecer outro lugar fantástico, a Abadia de Monte Oliveto Maggiore, em Asciano, em meio a região “Crete Senese“, entre o Val D’Orcia e o Chianti.

Durante muitos séculos os mosteiros foram praticamente o único ambiente onde se cultivava além da espiritualidade, a cultura e a ciência. É indiscutível a importância que os mosteiros tiveram ao longo dos séculos na contrução da cultura ocidental, e para aprofundar sobre este tema vamos fazer um passeio e visitar um dos mosteiros mais importantes da Toscana. Trata-se da Abbazia di Monte Oliveto Maggiore.

Como muitas das igrejas de Siena do período, está é, literalmente, uma galeria de arte, ou até mesmo um museu de arte sacra. Pois além de belas pinturas podem ser admirados estátuas e obras de incrustação grandiosas como o púlpito do coro ou as janelas de vidro manchadas sobre as paredes.

Na minha opinião, este ciclo de afrescos sobre a vida de São Bento é a mais bela e completa do que as observadas na Itália.

História

Seguidores da ordem dos beneditinos, os olivetanos fundaram o seu mosteiro em 1313. O beato Bernardo Tolomei constituiu uma comunidade religiosa com o nome de Congregação de Santa Maria di Monte Oliveto. Em 1319 a fundação recebeu a aprovação do bispo de Arezzo, Guido Tarlati, inserindo assim na regra beneditina. No ano successivo iniciou-se a construção do mosteiro e em 1344 a congregação olivetana recebeu a confirmação do Papa Clemente VI. Os seus membros se dedicavam principalmente a arte e ao serviço da liturgia. Já metade do século XVI haviam seis mosteiros olivetanos na Toscana.

A abadia é situada ao interno de um bosque de ciprestes, carvalhos e pinos. É um dos mais importantes monumentos da Toscana pelo elevado número de obras de arte que ela contém.

A visita à Abadia

É possível visitar grande parte do complexo da Abadia, a partir do grande claustro e refeitório no piso térreo, ainda no andar superior a grande biblioteca e sala de aula capitular agora utilizada como uma galeria de arte. Sem acesso, obviamente, a clausura e a parte tergal da abadia com o próprio mosteiro real, onde vivem os monges.

Se entra na Abadia através de um palácio medieval, feito de tijolos vermelhos com uma ponte levadiça  fortificado por uma torre maciça. A construção deste edifício foi iniciada em 1393 e terminada em 1526 e depois restaurada no XIX século. Sobre o grande arco de entrada foi colocada a terracotta esmaltada de uma Madonna com il bambino circundada por dois anjos atribuída por Della Robbia.

Neste edifício hoje funciona um restaurante/bar, com um terraço externo. Depois dele se desemboca numa longa e sugestiva via de ciprestes acompanhada por  uma horta botânica da velha farmácia destruída em 1896, um viveiro de peixes feito em 1533 e algumas capelas, como a  Madonna dell’Onigo, San Benedetto, San Bernardo Tolomei, Santa Croce, Santa Francesca Romana e Santa Scolastica. Ao final da via se encontra o campanário com um estilo românico-gótico, e a igreja.

Claustro Grande

O Chiostro, ou claustro grande, fica logo depois da entrada, e no centro se encontra uma estátua de mármore de São Bento.

As paredes das 4 galerias no andar térreo são inteiramente pintadas com os afrescos das histórias de São Bento, realizadas por Luca Signorelli e Antonio Bazzi conhecido como Il Sodoma. As cores brilhantes e muitos detalhes das pinturas dão uma fascinante visão sobre a vida e paisagens do tempo. Esses afrescos são importantes testemunhos da pintura italiana da época renascentista.

Os afrescos do Signorelli são oito e foram realizados em 1497-98. O restante são do Sodoma e foram realizados de 1505 em adiante.

Curiosidades:o auto-retrato de Sodoma se encontra na cena de “Como San Bento risalda o capistero que foi quebrado” (é a figura central). Outro retrato (sempre executado por Sodoma) interessante é o do pintor Luca Signorelli e de dois jovens, que são nada mais, nada menos que Leonardo e Botticelli, estão na cena “Como São Bento recebe dois jovens romanos Mauro e Placido”.

No final do texto coloco as fotos dos afrescos em alta definição, para que possam admirar.

A Igreja

Para entrar na igreja se passa através do claustro grande, onde a esquerda se encontra o afresco Gesù che porta la croce, uma das obras primas de Sodoma. São tambémdo mesmo artista o afresco posto a direita (Gesù alla colonna) e também São Bento que dá a regra aos fundadores do Monte Oliveto.

No átrio, realizado na base de uma antiga igreja construída em 1319, se encontra afrescos representando os “Padres Eremitas do deserto feitos em 1440” e um outro afresco que apresenta “o milagre de São Bento”, todos realizados por um desconhecido artista da escola senese.

A igreja tem uma navata central em forma de cruz latina e apresenta um interno muito luminoso e foi renovata em forma barroca em 1772 por Giovanni Antinori. A maior obra de arte presente é o coro em madeira talhada por Giovanni da Verona, realizado entre 1503-1505.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Claustro do Meio e o Refeitório

Se entra no claustro do meio (Chiostro di Mezzo) somente até uma parte, pois passando o recinto fica a clausura que atravessa o lado sul do claustro grande. O claustro do meio foi realizado no século XV, no átrio no qual foi posto um lavabo do XVI século e sobre este fica o afresco dell’Annunciazione de Riccio.

O refeitório fica logo depois, e foi construído em 1387-1390. As paredes são decoradas com afrescos de frà Paolo Novelli em 1670. Na parede de fundo é colocada a tela representando a “Última Ceia” de Lino Dinetto (1948) no lugar de um antigo afresco sobre o mesmo tema.

Biblioteca

Do claustro do meio por uma escada se entra no primeiro andar. Na primeira rampa foi colocado o afresco de Sodoma dell’Incoronazione di Maria.

A sala da Biblioteca foi desenhada por frà Giovanni da Verona, que esculpiu os capitéis em pietra serena, o portão de entrada, o armário para os corais e o candelabro em madeira de 1502 colocado no meio da sala. A biblioteca monástica contém 40.000 entre opúsculos, volumes e incunábulos.

Farmácia

A farmácia foi realizada no XVI século e possui vasos de cerâmica e uma rica coleção de ervas medicinais.

Definitório – Sala Capitular

Com o nome Definitório se entende a  sala capitular, realizada em 1498, e onde hoje se encontra um pequeno museu de arte sacra.

Neste local foram recebidos uma série de pinturas como por exemplo a Madonna col Bambino de Segna di Bonaventura, a Maestà do Maestro di Monteoliveto, o San Bernardino de Neroccio di Bartolomeo, o afresco da escola senese representando San Sebastiano e a Madonna col Bambino de Vincenzo Tamagni.

A Adega e os produtos típicos dos monges 

No pátio superior do lado da igreja tem uma lojinha de souvenir e produtos típicos da fazenda da Abadia. Não seria ótimo depois de fazer uma experiência espiritual e cultural provar alguns produtos produzidos na abadia como por exemplo um delicioso liquor de ervas medicinais?

A cantina que está embaixo do claustro. Ali você poderá admirar os barris onde conservam o vinho realizado pelos monges. Quem atende a todos é Lucas, ele não é um monaco, mas depois de tantos anos de vida ao lado deles tem muitas histórias para contar sobre a Abadia, da colheita e da vida monástica. A degustação de vinhos é gratuita.

Conselhos para sua visita

  • a visita à Abadia de Monte Oliveto Maggiore, mesmo se feito de forma apressada, ele não leva menos de duas horas.
  • ainda, considere que eles fecham para almoço, portanto à tarde o  tempo de abertura é 15:30-18:00 o tempo é apenas o suficiente.
  • tome o cuidado de escolher uma visita guiada com uma guia em português (nos fazemos, reserve aqui)  ou compre um guia escrito da abadia (italiano, inglês ou espanhol) na entrada,  sem isso, se tudo correr bem, você perde um bom 50% das coisas para ver ou compreender.
  • se você for religioso, ao final da visita, você pode assistir à missa, claro oficiada pelos monges olivetanos (veja abaixo)
  • há horários de cantos gregorianos (veja abaixo)
  • realmente o azeite e o vinho deles são bons, eu compre e aprovo
  • mantenha sempre uma atitude de silêncio e respeito pois se encontram num complexo monástico no qual os monges vivem a sua vida  quotidiana.
  • Se você quiser admirar a Abadia de longe para ter uma visão geral e tirar ótimas fotografias, eu sugiro que você parar no vilarejo de Chiusine, lá há uma ótima panorâmica.

Como ir

A Abadia fica no município de Asciano,e você  pode chegar na Abadia da seguinte forma:
De carro: Pegar a Via a Cassia em Buonconvento tomando a SP451 “Monte Oliveto” ou de Asciano. Conselho chegar a Monte Oliveto de Asciano, que é cerca de 10 km para explorar uma das mais belas rotas da área de Creta Senese.
De trem: Linha Firenze-Siena-Grosseto: Descer a Buonconvento, e dali pegar um taxi, são 10/15 min.

Horários de abertura da Abadia 

  • Hora solar (último domingo de outubro a último sábado de março: manhã 09.15 – 12.00, à tarde 15.15 – 17.00
  • Hora legal (último domingo de março ao último sábado de outubro): manhã  09.00 – 12.00, à tarde 15.00 – 18.00
  • Domingo a Abadia fecha às 12.30
  • A entrada na Abadia é livre e gratuita. Os grupos que são acompanhados por guias podem entrar autonomamente.

Para qualquer outra informação: chamar diretamente o número da Abadia: 0577.707611

Horários de Missas e Liturgia Monástica
Horário de Missas
– segunda à sábado –
06.45 (exceto sábado)
07.30 Laudis e S. Missa conventual (canto gregoriano)
– domingos e feriados –

11.00 S. Missa conventual (canto gregoriano)
17.30 (sabado e domingo)
Orario Opus Dei:
– segunda à sábado –

06.00 Ofício das Leituras
07.30 Laudis e Missa Conventual (canto gregoriano)
12.30 Sesta e Terço
15.30 Nona
18.15 Vésperas
20.45 Completas
– domingos e feriados –
06.50 Ofício das Leituras
08.15 Laudis
11.00 S. Missa conventual (canto gregoriano)
18.30 Vésperas
20.45 Completas (no verão: 21.00)
Endereço:
Congregação Benedetina de Santa Maria de Monte Oliveto
Abbazia di Monte Oliveto Maggiore
53041 – ASCIANO (SI)
E-mail: abbazia@monteolivetomaggiore.it

Fotos das obras (clique sobre elas para abrir maior):



Publicidade

Compartilhe este conteúdo:


Por Deyse Ribeiro
Twitter - Facebook - Google Plus - Instagram - RSS

Mapa

Participe e dê seu pitaco!