Como foi o Volterragusto e o Palio dei Caci em Volterra

18/nov | por Deyse Ribeiro

1005118_323364764461249_1731150958_n

Nos dias 26 e 27 de outubro e nos dias 1 a 3 de novembro teve em Volterra o VOLTERRAGUSTO em uma das cidades da Toscana que roubou meu coração, e ainda, durante a Feira tivemos o Palio dei Caci.

Na semana anterior ao evento eu postei um texto anunciando a festa, agora vou contar pra vocês como foi a Feira e ainda como foi a experiência de ver o Palio dei Caci pela primeira vez.

IMG_2976

O PALIO DEI CACI, como assim?
Curiosa como sou, antes de escrever o texto sobre o evento que iria acontecer, decidi pesquisar um pouco sobre a sua história, mas não encontrei nada na internet e decidi descobrir pessoalmente. Com uma folguinha que veio a calhar no domingo 27, fui conferir a Feira e o Palio, ao final do evento fui conversar com os organizadores e o senhor Giacomo Santi, muito amável me contou a história e ainda me mandou por email os textos.

Ja expliquei no Blog, o que significa o Palio, que de acordo com o dicionário significa: “pedaço ou estandarte, bordado ou pintado, que na época medieval se dava em prêmio ao vencedor de uma competição.” A palavra palio vem do latim e foi usada pela primeira vez no século XIV. Desde então toda corrida ou jogo que tivesse uma disputa muito forte se dava o Palio como premio, e hoje praticamente virou quase um sinonimo da palavra premio aqui.

Foto: divulgação Volterratur.it

Foto: divulgação Volterratur.it

O Palio dei Caci, é uma divertida corrida de quejos!!! sim, você não leu errado, é de queijo mesmo! Caci é um diminutivo da palavra cacciota, que em dialeto toscano quer dizer queijo!

Então, como surgiu?
Desde sempre, mas especialmente durante a Idade Média, o homem tenta harmonizar a sua vida com o ritmos das estações do ano, e os produtos agrícolas e pecuários, que mantinham e aliviavam a existência de populações, constituia um elemento-chave deste relacionamento.

IMG_3027
Assim, também a produção de queijo (cacio na Toscana, e do latino caseum) passou a ser para o território de Volterra um fator dominante, favorecido pela presença de largas pastagens, com a disponibilidade abundante de água e de um clima favorável para a criação de ovelhas.
O queijo foi considerado uma alternativa à carne nas mesas dos pobres e foi distribuído regularmente por instituições de caridade aos mendigos : era de fato a “carne dos pobres” e esta abordagem foi confirmada pela proibição eclesiástica de consumir produtos lácteos nas sextas-feiras e nos dias de jejum, por ser considerado alimento gorduroso.

IMG_2993
Além do uso alimentar, o queijo, produzido principalmente em formas arredondadas, oferecia uma oportunidade a mais nas ocasiões de celebração e diversão. Assim nasceram em Volterra alguns jogos que viam como protagonistas os queijos produzidos no local: eventos públicos que colocavam um na frente dos outros representando os diversos bairros da cidade (contradas), envolvidos em testes de habilidade como o Palio dei Caci.

IMG_2974
Na Idade Média – e de acordo com algumas das pinturas encontradas nas tumbas de Tarquinia, as origens remontam ao tempo dos etruscos – uma das formas mais comuns de jogo com o queijo era a ruzzola, o “tombo”, a partir do qual podemos dizer que o Palio dei Caci descende diretamente, o “giocare ad ruellas” consistia, na verdade, no lançamento de um queijo envelhecido, que deveria rolar até chegar ao ponto mais longe possível: o queijo usado como ruzzola era dado como um prêmio para o vencedor.

IMG_3002
Estas competições eram realizadas ao longo dos caminhos íngremes e estradas muitas vezes esburacadas da cidade, de modo criar um maior nível de dificuldade. Em torno deste jogo, porém, aparentemente inócuo, também desenvolveu o uso de fazer apostas e riscos, causando também alguns problemas de ordem pública.

As contradas de Volterra, ou seja cada bairro ou paróquia, escolhe o seu “tiratore” ou jogador, que vai descer a Via Franceschini, enfrentando a obstáculos, e o primeiro a chegar com sua Cacciota (queijo) leva o Palio! E eles somente podem usar um pedaço de pau para poder movimentar o queijo. Este ano, na competição tivemos 3 mulheres.

Eis o grande vencedor!

IMG_3028

Veja alguns vídeos da competição:


Ah, e não posso esquecer de dizer que o Palio é claro, com o queijo de DOC (denomicação de origem protegida) da região, o Pecorino delle Balze Volterrane, feito com o queijo de ovelha, aliás maravilhoso!

1003130_323367137794345_342787220_n

Na Feira que se teve durante o VOLTERRAGUSTO o rei era o queijo e eu, claro, não poderia perder a oportunidade de comprar esse queijo delicioso! Na foto abaixo estou com um proprietário de uma Caseificio divertidissimo!

IMG_3030

Eu comprei queijos e a Torta dei Matti (doida) uma espécie de torta que mais parece um biscoito com pedacinhos de chocolate!

IMG_3029

Ainda não faltou trufas brancas e pretas no mercado. Veja algumas fotos:

ah… não tem como não amar Volterra!

1004750_323365061127886_1046241157_n

 

Clique aqui e veja o programa da feira, o mapa oficial aqui.
Restaurantes com menu especial, clique aqui.

Ah, e não se esqueça, é possível fazer passeios guiados em Volterra comigo:(descrição completa clique aqui)

  • City tour simples:
  • City tour completo com Museu:
  • City tour com visita vinícola:
  • Energia da terra: os geisers: 3hs. Visita a Sasso Pisano e ao Museu della Geotermia a Larderello (Pomarance). A energia geotérmica, que é conhecida em todo o mundo para a produção de electricidade é aqui visível em seu aspecto natural. O calor que emanam do solo é rico e se transforma em fontes termais e aquecimento para as casas. A viagem inicia com uma das “fumarolas”, pequenos geysers, que por cerca de dois quilômetros, numa paisagem única, é marcada por fenômenos naturais que emanam da terra calor e vapor. Clique aqui para saber mais.

Outros textos sobre Volterra, leia aqui.

Informações:
Volterragusto
web www.volterragusto.com

.



Publicidade

Compartilhe este conteúdo:


Por Deyse Ribeiro
Twitter - Facebook - Google Plus - Instagram - RSS

Participe e dê seu pitaco!