A moda italiana nasceu em Florença

23/jan | por Deyse Ribeiro

Você sabia que a moda italiana nasceu em Florença? 

Essa é uma história pouco conhecida, muita gente hoje liga a moda italiana ao Milão, mas na verdade o primeiro desfile de alta moda aconteceu aqui mesmo, em Florença e dali a cidade passou a fazer parte dos circuitos de moda do mundo. Antes era somente Paris que ditava a moda, e a Itália então passa a mostrar toda a sua criatividade e design.

Tenth Italian High Fasion Show, Sala Bianca,  July 1955 - Foto: Pitti Immagine .it

Tenth Italian High Fasion Show, Sala Bianca, July 1955 – Foto: Pitti Immagine .it

No dia 12 fevereiro de 1951 a data oficial quando a moda italiana, graças à idéia de Giovanni Battista Giorgini, tomou o início, embora um pouco surpreendente, se é verdade que isso aconteceu no salão da casa Giorgini, Villa Torrigiani, em de ‘Serragli em Florença, onde Giorgini apresentou a cinco compradores americanos as criações de alguns estilistas importantes: Carosa, Fabiani, Marucelli, Simonetta, Noberasko, Fontana, Veneziani, Shuberth, Pucci e Gallotti.

A iniciativa não passou, no entanto, em silêncio: no dia seguinte o jornal Paris Press relatou a notícia chamando-a de “ameaça” ao monopólio dos salões parisienses da alta costura.

moda1

Foto: Pitti Immagine .it

A moda italiana foi lançada e começou a ganhar importância, assim  foi necessário um local maior do que  o oferecido pela Villa Torrigiani que, primeiro se passou para o Grand Hotel, em Florença, e mais tarde, em 1952, no Sala Bianca do Palazzo Pitti.

Giorgini era um comprador para grandes lojas de departamento norte americanos, e há muitos anos promovia com algum sucesso os produtos florentinos como a palha no mercado americano (pra quem não sabe Florença era um polo de artesanato com a Palha, faziam-se muitos chapéus, bolsas, etc). Após a Segunda Guerra Mundial, conseguiu convencer seus clientes de alta qualidade, além da óbvia conveniência, dos produtos de vestuário italiano.

foto:Pitti Immagine.it

foto:Pitti Immagine.it

Para promover esta iniciativa, ele aperfeiçoou os artigos a serem exportados de acordo com a estrutura física e as medidas norte-americanas, ou seja, incluiu pela primeira vez a importância de adaptar o produto às necessidades do cliente, regra básica do marketing. Estes foram os fundamentos da sua idéia de promover a moda italiana através de desfiles de moda, como ja acontecia um longo tempo na França.

Foto

Foto: Wikipedia Commons

A Sala Bianca do Palazzo Pitti então se tornou o local adequado para receber os modelos italianos, para realçar a beleza, para criar a atmosfera do mito que manteria para sempre o Made in Italy e representa o lugar mais adequado para as primeiras performances de moda. Além disso, a moda italiana dos anos 50 é uma expressão do desejo de luxo que na época a Itália estava compreensivelmente estava desejando, dada a recente guerra.

Além de uma quantidade infinita de idéias e realizações inovadoras para a sua beleza e vestuário, a preciosidade caracterizou as grandes casas de moda italianas, existem de fato, neste período, criações de roupas particularmente valiosas, com cetim, veludo, decorado com pérolas, enfim, materiais decorrentes do artístico símbolo artístico, histórico, artesão de origens nobres que a Itália pode se orgulhar.

Não é atoa que desde então Florença conta com designers como Gucci, Enrico Coveri, Roberto Cavalli, Salvatore Ferragamo, Patrizia Pepe, Emilio Pucci, Ermanno Scervino e muitos outros, que aqui com a sua casa de moda, desenvolvem produtos de moda famosos em todo o mundo.

capamoda

Quem quiser saber mais, indico vistar o arquivo online do Centro di Firenze per la Moda.



Publicidade

Compartilhe este conteúdo:


Por Deyse Ribeiro
Twitter - Facebook - Google Plus - Instagram - RSS

Participe e dê seu pitaco!