Le Vie Cave: trekking nas estradas etruscas escavadas no tufo

16/abr | por Deyse Ribeiro

Conheça um dos locais mais misteriosos da Toscana, “le Vie Cave”, as estradas etruscas escavadas no tufo.

“Le Vie Cave” (no singular Cava) são caminhos etruscos antigos e fascinantes ao ar livre, uma espécie de paredões gigantescos escavados na rocha calcária entre Pitigliano, Sorano e Sovana.

Também chamada de Cavoni, essas vias constituem uma rede de estradas etruscas sugestivas que liga os vários assentamentos e cemitérios (necrópoles) na área entre Sovana, Sorano e Pitigliano, que se desenvolvem nos paredões íngremes de tufo (como uma trincheira), que podem superar 20 metros. Constituindo assim, um verdadeiro sistema de defesa eficaz contra possíveis invasores.

Na época romana, essas estradas se tornaram parte de um sistema viário que foi conectado ao tronco principal da Via Clodia, a antiga estrada que liga Roma até a cidade de Saturnia, através da cidade de Tuscania, que ramificou-se na estrada romana bem conhecida, a Via Cassia na região de Lazio.

Há especulações de que le vie cave eram caminhos sagrados, talvez feitos para a defesa. Já para alguns estudiosos são originalmente nascido em um culto da terra, onde em primeiro plano, o uso de água, ou talvez percursos sagrados e funerários caminhos, utilizados para procissões especiais e outras cerimônias relacionadas com o culto da vida após a morte.

Não se há uma data precisa de quando foi construída, mas os etruscos habitaram esta região desde  VI séc. a.C.

Como disse então, há várias vias, entre elas:

Em Pitigliano, se formam várias vias diferentes, entre elas:

Baixe o mapa ” Vie Cave de Pitigliano” aqui.

Em Sorano, le Vie Cave  começam, na saída da Porta dei Merli, uma das portas da cidade, e vai descendo para o vale do rio Lente, e são:

  • La via Cava di San Rocco: que vai em direção ao lado oposto da cidade, passando ao lado das ruínas da Igreja de San Rocco, edificio religioso de estilo romanico. Atrás dessas ruínas, se encontra uma vasta necrópole etrusca com tombas escavadas no tufo.
  • La Via Cava di Poggio Croce onde se encontram numerosas tumbas etruscas “a colombario”, que se apresentam como celas escavas na rocha e dispostas em fila uma sobre a outra.

Em Sovana, as vias de dividem em torno ao Parque Arqueológico da cidade, e depois de unem as vias que vem de Sorano e Pitigliano. O detalhe interessante desta via que passa pelo Parque arqueológico é fato de pode visitar assim grandes tumbas abertas, como a ” Tomba Ildebranda” do III-II secolo a.C., completamente escava na rocha e a “Tomba della Sirena”.

Tomba Idelbranda em Sovana
Fotos: Wikipedia Commons

A Sovana ainda tem a Via Cava San Sebastiano, uma das maiores com paredes altíssimas de tufo, e com cortes de drenagem de água, feitos ao longo das paredes. Há também santuários medievais com imagens sagradas, incluindo uma “madonna”, que serviu para proteger os viajantes do diabo, que segundo a tradição vagava nessas áreas. Na vizinha Via Cava del Cavone uma suástica, um desenho de um sol, o símbolo da vida, tudo isso juntamente com o escrito Veltha, que se refere a um deus etrusco.

Durante a era cristã, a dimensão particular de escuridão que rodeia estes cortes profundos na rocha e a atmosfera que emana deles favoreceu a criação de numerosos “Scacciadiavoli” (pequenos nichos com imagens sagradas pintadas), a fim de ajudar e tranquilizar os viajantes . Mas a atmosfera especial que você vive nesses locais também tornou possível a continuação de rituais pagãos antigos, como a que se manteve até a Segunda Guerra Mundial e que acontecia todos os anos, uma procissão noite na comemoração da chegada da primavera, no qual os moradores levavam em procissão de lenha em chamas, que hoje da origem à Torciata di San Giuseppe (que eu contei aqui).

Há a possibilidade de fazer trekking e passeio de cavalo nas vias. Você pode fazer sozinho, com uso do mapa, sempre atento porque como é um caminho em parte “fechado” pelos paredões, você pode se perder. Mas se quiser fazer com pessoal local (guia ambiental autorizado), pode entrar em contato conosco AQUI que podemos organizar.

Algumas dicas valiosas para aqueles que estão se preparando para visitar algumas das vias: os caminhos serpenteiam tudo dentro de florestas, portanto, recomenda-se tênis de trekking, e é preferível evitar os dias chuvosos ou nos dias imediatamente após a chuva pesada, porque fica escorregadio. Em dias quentes de verão, lembre-se de levar água para beber, além do lanche!

O Mistério entorno a origem das vias

Essas estradas etruscas são verdadeiras obras de engenharia, e não existe nada parecido no mundo hoje, portanto é única! E daí nasce a pergunta, para que serviam? E desta pergunta floresceram várias suposições:

  • os esoteristas dizem que foram escavados caminhos para os gigantes em tempos antigos… (risos)
  • que foram locais de uso somente para rituais fúnebres etruscos, já que interligavam também as necrópoles (cemitérios) etruscos
  • que foram escavadas pelos etruscos com a função de serem canais coletores de água da chuva
  • que foram escavadas somente como estradas, e como haviam rochas, eles decidiram escava-las para facilitar a passagem
  • ou que foram escavadas como uma forma de defesa, para que os inimigos se perdessem

Mas são as dimensões gigantescas destas estradas que são por si só o verdadeiro mistério. Elas são enormes, e achar que elas foram esculpidas à mão por “alguém” no meio da Idade do Bronze parece loucura, considerando que nós, homens modernos, temos ainda hoje muitos problemas para fazer escavações em rochas.

Com os meios da época quantas pessoas foram necessários para realizá-lo? Somente em uma das vias, a Cavone, acredita-se que foram retirados cerca de  40.000 toneladas de tufo, a lógica então seria que foram todos escavados substancialmente mão?! E fazer isso por cerca de dez quilómetros de paredes tão elevadas quanto 10 a 20 metros e depois carregar esses pedregulhos para um outro local? Portanto seriam necessários batalhões de homens para este trabalho.

Eu então eu acredito que posso colocar este com mais um mistério do homem, assim como as pirâmides do Egito …

Vídeo e Fotos:

Termino com o vídeo do Trekking que eu fiz e de mais fotos.



Publicidade

Compartilhe este conteúdo:


Por Deyse Ribeiro
Twitter - Facebook - Google Plus - Instagram - RSS

Mapa

Participe e dê seu pitaco!