By

Caminhando ao longo das muralhas da cidade de Lucca, você será surpreendido com a vista pitoresca do Palazzo Pfanner e seus jardins paisagísticos perfeitos.

Se você estiver visitando a cidade de Lucca, e estiver caminhando nas majestosas muralhas medievais que circundam a cidade, você verá um maravilhoso jardim adornado com plantas floridas, árvores cítricas e inúmeras estátuas neoclássicas do alto. Estes são os jardins do Palazzo Pfanner.

Projetado para a rica família de comerciantes de seda, os Moricani, foi construído como uma demonstração de sua riqueza e poder na cidade.

Foi em 1660 que a nobre família Moriconi começou a construir este palácio perto das muralhas. Presente em Lucca desde o século 12, a família Moriconi teve uma intensa atividade comercial. Dominado por uma crise econômica, Lorenzo Moriconi foi forçado a vender a propriedade em 1680.

O palácio foi adquirido pela família Controni, presente em Lucca desde finais do século XV e também dedicada à atividade mercantil, nomeadamente na área da seda. Conquistado o título de nobreza alguns anos antes (1652), pretendiam celebrar suas conquistas sociais e econômicas prevendo a reforma, ampliação e embelezamento do edifício, contando com os maiores arquitetos e artistas da época.

O palácio como o vemos hoje é, portanto, o fruto de sua vontade. Assim, em 1686 supervisionaram as obras de construção da monumental escadaria externa, que funciona como filtro cénico entre o jardim e o palácio; isso é atribuído a Domenico Martinelli, arquiteto e engenheiro de Lucca, conhecido por sua intensa atividade nas cortes europeias de Viena e Praga. Sempre foi a família Moriconi quem encomendou a reconstrução do elegante jardim. Este último é atribuído a Filippo Juvarra de Messina (1678-1736), um dos maiores arquitetos barrocos da Itália, trabalhando principalmente em Turim para a família real de Sabóia e presente em Lucca em várias ocasiões entre 1706 e 1732. O jardim desenvolve-se entre o palácio e as muralhas da cidade, segundo um eixo de perspectiva central, marcado por uma sequência de estátuas de mármore do século XVIII que representam divindades gregas e as estações. No centro, uma bacia octogonal em cuja borda estão outras estátuas mitológicas. O jardim é delimitado pela casa dos limoeiros, abrigo de inverno para os limões na qual se erguem estátuas de leões, símbolo do poder, e um basilisco, emblema da família Controni.

A história da família Pfanner se confunde com a história centenária do edifício em meados do século XIX. Foi Felix Pfanner (1818-1892), natural de Hörbranz (Áustria), mas de família bávara, que aos poucos comprou toda a estrutura após ter instalado, a partir de 1846, sua cervejaria, a primeira do Ducado de Lucca e uma do primeiro na Itália. A histórica Cervejaria Pfanner, agradável local de produção e serviço situado entre o jardim e as caves do edifício, encerrou em 1929.

O edifício ainda é propriedade da família Pfanner que, a partir de 1995, realizou um exigente trabalho de restauro, promovendo também a sua valorização, abrindo-o ao público e organizando exposições e concertos.

A residência do Palazzo Pfanner, contém um grande salão central com afrescos da década de 1920 pelo quadraturista Pietro Paolo Scorsini, de onde se ramificam salas laterais decoradas com móveis de época, móveis finos e objetos sagrado e uma estátua de madeira do século XIV representando o arcanjo Miguel. A residência acolhe uma exposição permanente de instrumentos médico-cirúrgicos e antigos textos médicos que pertenceram a Pietro Pfanner (1864-1935), cirurgião, filantropo e que foi prefeito de Lucca de 1920 a 1922.

Galeria de fotos do interno:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Um dos aspectos mais esplêndidos do Palácio é seu jardim de estilo italiano perfeitamente cuidado, é uma bela mistura de cores naturais e arte feita pelo homem.

A fonte principal com uma bacia octogonal ao centro, é decorada com quatro estátuas alegóricas representando os elementos: Vulcano (fogo), Mercúrio (ar), Dioniso (terra) e oceano (água). As estátuas da alegoria das quatro estações estão localizadas perto do palácio.

Limoeiros, roseiras, estátuas intrincadamente esculpidas e fontes  alinham os caminhos do jardim, que foi escolhido várias vezes como cenário de filmes italianos, como “Il Marchese del Grillo” de Mario Monicelli (1981) com Alberto Sordi, e estrangeiros, como “Retrato de uma Senhora” de Jane Campion (1996), com Nicole Kidman e John Malkovich.

Como indicamos acima, o Palazzo Pfanner ainda é propriedade da família Pfanner e partes dele estão abertas ao público, como o museu, o restaurante, e o jardim. Uma parte é dedicada a B&B.

PALAZZO PFANNER

banner2

O Passeios na Toscana é uma empresa de venda de serviços turísticos, criada por Deyse Ribeiro, guia de turismo autorizado e especialista em turismo na Itália. Aqui você pode reservar tours particulares em português na Toscana e na Itália, além de serviços como transfers, sessões fotográficas, passeios de barco,  tours gastronômicos, aula de culinária, organização de casamentos e muito mais. Conheça nossos TOURS e EXPERIENCIAS.

Não deixe de baixar os mapas grátis da Toscana aqui!

Tags: