O que ver em Massa Marittima + mapa, a pérola medieval da Maremma

06/ago | por Deyse Ribeiro

Conheça a pérola medieval da região da Maremma,  Massa Marittima, uma das cidades da Toscana mais bem conservada.

Menos movimentada do que outros destinos da Toscana, mas não menos fascinante, Massa Marittima. Fica no meio dos montes ” metaliferos” do território da província de Grosseto, situado a uma altura de 400 metros acima do nível do mar. Massa Marittima combina com a doçura das colinas da Toscana com a beleza do mar. A proximidade com a costa torna um destino conveniente para quem procura umas férias de praia, mas sem a agitação das cidades do litoral.

Massa Marítima é uma estupenda cidade rica de interessantes testemunhos artísticos medievais. De provável origem etrusca, a cidade conserva muitos monumentos do seu período mais florido datado aproximadamente na metade do século IX. O período de máximo esplendor da cidade foi entre os séculos XIII e XIV, quando Massa Marittima, graças às riquezas vindas do minério de prata, alcançou a sua emancipação em 1225.

vista do alto da torre del Candeliere

Sucessivamente tomou parte na luta entre Pisa e Siena pelo domínio da Maremma e a partir de 1335 foi submetida a Siena. Em 1555 passou a submissão ao domínio florentino a causa da malária que infestava a cidade, e recuperou sua importância somente com as obras de beneficência levada adiante pela família Lorena que sucedeu aos Medici.

A cidade que se encontra a 380 metros de altura é subdividida em duas partes, a parte baixa (ou Città Vecchia) onde predomina o estilo românico e a parte alta ( ou città nuova a partir do XIII e XIV).

Não deixe de fazer o download do Mapa de Massa Marittima, nele há todas as informações.

clique e faça e baixe os mapas grátis

clique e faça e baixe os mapas grátis

Atenção: Os números dos locais abaixo se referem aos números marcados no mapa, assim fica mais fácil localiza-lo e marcar no mapa aquilo que lhe interessa visitar. Todas as informações relativas aos horários dos museus e preços de entrada se encontram no mapa.

Duomo, piazza e mura

O centro é protegido por uma maravilhosa mura medieval, construída à partir do século XII e ampliada entre os séculos XIII e  XIV e circundava completamente o centro histórico da cidade. Se estendia por 2 quilômetros, do Castello di Monteregio, incluindo as igrejas de San Rocco e de San Francesco.

Durante a conquista de Massa por Siena, parte desta muralha foi destruida, para ser reconstruída em 1377. Foi assim diminuído o perímetro original e uma parte da cidade foi “cortada”. E posteriormente os Seneses fizeram uma outra muralha, dividindo a cidade em duas. O arco e a fortaleza foram construídos pra dividir essas 2 partes.

A única parte da muralha que ainda é possível caminhar é o trecho que se encontra entrando pela Torre del Candeliere. Há vários outros trechos ainda conservados e dos quais é possível admira-los como no Ex Convento delle Clarisse e na Igreja  de San Francesco. Há também numerosas portas na cidade, como a Porta alle Silici e Porta San Bernardino, que são os exemplos melhores conservados.

Ao redor da praça maior (Piazza Garibaldi), se reúnem todos os edifícios da vida pública começando pelo (2) Duomo, dedicado  a San Cerbone, um dos mais relevantes monumentos da arquitetura românica da Toscana.

A fachada é decorada com uma arquitrave com episódios da vida de São Cerbone. Chama atenção o rosone decorado por uma vidraça colorida com a imagem de São Cerbone diante do Papa Vigilio (XIV secolo). No seu interno se encontra o batistério em travertino de 1267 com relevos da vida de São Cerbone e do Novo Testamento, obra de Giroldo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Na catedral ainda fica a Arca de San Cerbone , uma urna em mármore com alto relevos feitos por Goro di Gregorio em 1324. Na capela da Madonna com um pala Madonna delle Grazie (1316) da escola de Duccio da Buoninsegna.

De fronte ao lado esquerdo do Duomo fica o Palazzo Vescovile (7) refeito em 1914, sobre um ângulo do palácio tem uma coluna com uma loba (1474) símbolo de Siena. Diante da fachada do Duomo está o belíssimo Palazzo del PretorioPalazzo del Podestà (3) onde fica uma parte do Museu da MineiraPalazzo del Comune (5), a Loggia del Mercato (6); a poucos passos, a Zecca (1) e a Fonte, bem de frente ao estacionamento.

Fonte dell’Abbondanza, construída em 1265, possui 3 tanques que antes continham água e era a única fonte de água da cidade. No século XV foi construído na parte superior um local onde se estocava os cereais. O que chama mais atenção nesta fonte é o afresco central, chamado de “Albero della Fecondità” (árvore de fertilidade), que se manteve até hoje graças ao sutil extrato de calcare que o recobria.

O afresco é representado uma grande árvore de frutos “fálicos”, onde há uma festa  pública, onde um grupo de mulheres em primeiro plano tentam arrancar o fruto da árvore, dando a interpretação de um rito propiciatório à vida. Hoje não há água nos tanques para melhor preservar o afresco.

Fonte

Da união de duas casas-torres, de épocas diferentes, nasce o palácio municipal, Palazzo del Comune (5). Ao interno do palácio é possível apreciar a capela dei Priori com afrescos do século XVI, obra de Bartolomeo Neroni com histórias tratadas do Gênese. Perto dali está o Palazzo del Podestà (3), construído aproximadamente no século XIII. Na fachada se ostentam os brasões dos prefeitos e dos capitães sucessivos ao governo de Massa. Hoje este palácio abriga o museu arqueológico de Massa Marítima.

Para os curiosos o (3) Museo Archeologico (museu arqueológico) é uma parada obrigatória. Em cada andar se encontra diferentes coleções. No andar térreo, a arqueologia pré-histórica do território de Massa com os descubrimentos do paleolítico ao neolítico encontrados entre as colinas Metalíferas e na Maremma toscana (planície). O andar superior é dedicado à narração da idade etrusca. Muitos dos sítios arqueológicos provém do lago dell’Accesa. No andar térreo há ainda uma pequena sala com a exposição permanente dedicada ao Risorgimento Italiano.

Na parte alta da cidade, que se encontra subindo as escadas próximas à Fonte ou seguindo a rua principal à esquerda, subindo alguns degraus. Nesta parte mais alta da cidade é possível admirar a Torre del Candeliere.

Torre del Candeliere (8), também chamada de Torre dell’orologio, tem 24 metros e foi construída em 1228. O nome da torre “candeliere” (do candelabro) foi dada por causa do hábito que se tinha de  manter acesso um fogo no alto desta torre, fazendo com que parecesse uma enorme vela acessa. A Torre é hoje parte da rede de museus da cidade, onde se entra para fazer o percurso à pé da muralha.

Eu indico a visita ainda ao Complesso de San Pietro in Orto (19), onde ficava o Convento di San Pietro all’Orto, hoje Museo de Arte Sacra  e igreja.  O museu está instalado em cinco salas, onde é possível ver obras provenientes da área de Massa Marttima e cidades vizinhas, como a Maestà de Ambrogio Lorenzetti, as pinturas de Sassetta, além de outras obras do XV século além de jóias e paramentos sacros.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Um museu curioso é o (20) Museo della Miniera, (Museu da Mineira). O museu ocupa o espaço de setecentos metros com três galerias dispostas num único nível. Cada espaço é reservado a um tema diferente: o primeiro ao processo do abatimento do mineral; o segundo ao sistema de armadura usados para sustentar; o terceiro reproduz o refeitório e a oficina usados pelos operários da mina. O acesso ao museu fica na Via Todini na parte alta da cidade.

Fora do centro

Castello di Monteregio

Surge no ponto de encontro entre o quarteirão de Cittavecchia e Cittanuova. Foi o primeiro edifício do centro histórico de Massa, e a sua fundação é do século IX por obra da família degli Aldobrandeschi. Na idade média hospedou os bispos e os regentes do município até a conquista senese de Massa, depois foi abandonado.

A colina homônima próxima ao edifício deu o nome a uma série de vinhos DOC produzidos entre as Colinas Metalíferas grossetanas, os vinhos Montereggio DOC

Aquarium Mundo Marino

A uns poucos quilômetros de Massa Marítima na estrada para Follonica fica um Aquário para conhecer mais sobre a fauna marinha mediterrânea, Atlântica e Indiana. Nas quarenta banheiras do aquário nadam tubarões, cavalos marinhos, peixes-palhaço e tantas outras espécies.

Há ainda representações fiéis em dimensões reais de alguns entre os mais grandes dinossauros e peixes pré-históricos existidos na face da terra. Nesta representação se encontra até mesmo o mais temível de todos, o Tiranossauro Rex.

Lago dell’Accesa

É um espelho de água de origem cárstica, alimentado das águas surgidas do rio Bruna. Além da beleza natural e ao prazer de um banho refrescante na estação quente, o lago é conhecido também pelo seu parque arqueológico, onde foram encontradas casas e uma necrópoles de idade etrusca.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Follonica e a Costa dos Etruscos

Talvez você esteja pensando que Massa Marítima fica perto do mar, mas a verdade é que está mais ou menos a trinta minutos de carro do mar. Ali a poucos minutos está Follonica e algumas das praias mais belas da Toscana. E se não bastasse o mar da Costa dos Etruscos de fronte se encontram as ilhas do arquipélago Toscano.

Scarlino.

Leia o texto -> As praias mais belas da Toscana

Festas folclóricas

Balestro del Girifalco: este espetáculo é imperdível por isso anotem! No quarto domingo de maio e no segundo domingo de agosto a Praça Garibaldi hospeda a Balestro del Girifalco, ou seja uma das festas históricas medievais mais importantes entre tantas da Toscana. O nome já diz tudo, trata-se de uma competição de tiro ao alvo com a balestra antiga, ao modo italiano. Entre os representantes mais importantes: Cittavecchia, Cittanuova e Borgo. Os participantes da Balestra e os sbandieratori (aqueles que portam e jogam as bandeiras) da competição usam uma indumentária tipicamente medieval.

Foto: ProLoco Follonica

Fiera di Ghirlanda: no dia 1° de setembro ocorre a tradicional festa que deriva do antigo mercado de animais. Os fazendeiros levavam à feira seus animais e ganhava um prêmio aquele que tivesse os exemplares mais bonitos. Além do clássico mercado, há ainda feira de produtos gastronômicos locais, de instrumentos de zootecnia e espetáculos para o publico como o a exibição dos “butteri maremmani” os cavalheiros da maremma.

Como ir:

Massa Marítima se encontra na província de Grosseto a 20 km da Follonica e do mar. Veja como ir:

De carro: Massa Marítima é muito fácil de chegar partindo de Grosseto ou Livorno graças a estrada Aurelia, uma autoestrada de 4 pistas, que passa a 15 km do centro habitado. As saídas utilizadas são aquelas de Follonica leste para quem provém do norte e de Scarlino para quem provém do sul. Vindo de Siena ou Florença uma estrada alternativa é a SP 73 bis que atravessa as cidades de Rosia e Frosini, pouco depois de Frosini se gira a direita na SS 441, se passa perto da Abadia de São Galgano, se atravessa Prata e se chega então a Massa Marítima.

De ônibus: Ônibus TIEME são diários e estão conectados a Siena, Grosseto (Grosseto Stazione-Ribolla-Massa Marittima, Follonica, Gavorrano (Gavorrano Stazione), Lardello, Montieri, Piombino. A estação de Follonica é ligada a Massa Marítima também pelos ônibus das ferrovias. Veja todas as opções e horários aqui.

De trem: A estação mais próxima de Follonica (20 km) que se encontra sobre a linha ferroviária Genova-Roma, da estação de trem Siga de ônibus para Massa Marítima. Veja todas as opções e horários dos ônibus aqui.

Os aeroportos mais próximos são aqueles de Pisa-Galileo Galilei que está a 128 km de distância em relação aquele de Firenze-Peretola Amerigo Vespucci que se encontra a 131 km de distância. O aeroporto de Roma-Fiumicino Leonardo da Vinci está a 215 km de distância.

*Este post contém indicações para  serviços de afiliados. Para ver nossa política de monetização, clique aqui.


Publicidade

Compartilhe este conteúdo:


Por Deyse Ribeiro
Twitter - Facebook - Google Plus - Instagram - RSS

Mapa

Participe e dê seu pitaco!