Pietrasanta, uma cidade inspiradora

 •  0

By

Pietrasanta é famosa por atrair artistas e inspirar obras-primas. Passeando pelas ruas de paralelepípedos da cidade, você pode sentir a onda de energia criativa vazando de cada pedra. Com artistas famosos como Fernando Botero e Igor Mitoraj que escolheram viver e criar ali, a longa lista de razões pelas quais os artistas adoram Pietrasanta é clara. Desde workshops especializados, uma vasta riqueza de materiais disponíveis para escultura, bem como o rico património artístico, é certamente o local ideal para montar o seu cavalete e dar asas à sua imaginação. Localizada na região de Versilia , a apenas 3 quilômetros da costa e no final dos Alpes Apuanos, Pietrasanta é conhecida como a “pequena Atenas” e possui uma cena cultural que o deixará contente e inspirado.

Considero Pietrasanta uma minúscula joia da Toscana situada em uma faixa de terra entre o Mar Mediterrâneo e as montanhas dos Alpes Apuanos.

Desfrute de um agradável passeio até a Piazza Duomo e pelas ruas do centro com as pequenas oficinas, as lojas especializadas locais, as galerias de arte e exposições temporárias. E sugiro que você aproveite para tomar um aperitivo típico italiano em um dos bares que ficam de frente para a praça.

Onde fica Pietrasanta

A cidade faz parte de Versilia, na costa norte da Toscana. Fica a cerca de 35km ao norte de Pisa e 20km ao sul da capital mundial do mármore de Carrara. A cidade murada de Lucca fica a apenas 30 minutos de carro pela rodovia A12.

Estando a apenas 3km da costa, Pietrasanta também é um destino perfeito de verão na Toscana. Você pode chegar rapidamente às praias de Marina di Pietrasanta e ao luxo de Forte dei Marmi em 10/15 minutos.

Florença fica a apenas 115 km de distância. Com o carro, você só precisa de 1 hora e 30 minutos. Além disso, o uso do trem entre Firenze e Pietrasanta é muito fácil e rápido. Você só precisa trocar de trem em Pisa Centrale.

Como você pode ver, Pietrasanta é uma base perfeita para explorar a parte norte da Toscana. Da área menos conhecida da região da Lunigiana às cidades históricas de Pisa, Lucca e Florença.

História

A história intrigante de Pietrasanta vale a pena conhecer, a fim de aprimorar sua experiência de caminhar pelas pedras desgastadas pelo tempo. A cidade deve o seu nome a Guiscardo Pietrasanta, prefeito da República de Lucca , que fundou a cidade em 1255 no sopé da fortaleza lombarda na aldeia pré-existente chamada Rocca di Sala. A importante ocasião marcou o fim do período feudal com a explosão dos Senhores de Corvaia e Vallecchia, e o início do poder municipal.

Isso deu início a um conflito de longa data entre Pisa e Lucca, ambos interessados ​​em tomar posse do território enriquecido pelo porto de Motrone e pela passagem da via Francigena. Também havia ricos recursos minerais de ferro e prata, tornando-o um prêmio muito procurado. Outras controvérsias constituem a miríade de passado de Pietrasanta, com Pisa, Gênova e Florença disputando a propriedade até 1513, quando a cidade e os arredores acabaram se tornando o domínio do Estado de Florença e do Grão-Ducado da Toscana até a unificação da Itália em 1861.

Pietrasanta, uma cidade de artistas

Desde a sua fundação então, a cidade foi um cruzamento de artistas vindos de todo o mundo. As origens da tradição artística do mármore da Versilia são muito antigas. Sob o governo Medici, foram abertas pedreiras de mármore nos Alpes próximos. Muitos artistas, incluindo Michelangelo Buonarroti, visitaram Pietrasanta para aprender as habilidades dos artesãos locais, trabalhar com eles e obter o melhor mármore branco para suas famosas obras de arte.

Muitos deles também doaram suas peças de arte para a construção da cidade de Pietrasanta como um verdadeiro museu a céu aberto.

Pietrasanta é um dos centros mais qualificados para a arte da escultura. Existem inúmeros estúdios e fundições de artesãos espalhados pela cidade. Freqüentemente, são administrados por famílias que transmitem habilidades de geração em geração.

O poeta italiano do século XIX Giosuè Carducci, Prêmio Nobel de Literatura em 1906, em uma carta disse: “Eu gosto de Pietrasanta. Uma bela cidade pequena com uma praça única, uma catedral digna de uma grande cidade, tudo contra o pano de fundo dos Alpes Apuanos. E que paisagem ao redor! Que montanha, que vegetação, que sombra, que rio, que riachos frescos correndo alegremente sob as castanheiras, oliveiras e laranjeiras, e as pedreiras de mármore ladeando a vegetação por todos os lados! ”

Pietrasanta também era uma estação intermediária ao longo da Via Francigena, a rota de peregrinação que conectava Canterbury na Inglaterra a Roma. Cada vez mais os peregrinos modernos optam por trilhar o Caminho de Francigena em vez do superlotado Caminho de Santiago. Uma maneira agradável de descobrir a Itália. Lentamente. Se estiver interessado, aqui está o texto que escrevemos sobre Via Francigena na Toscana.

O que ver em Pietrasanta

A joia da cidade de Pietrasanta é a Catedral de San Martino. Datada dos primeiros anos da cidade no século 13, foi ampliada duas vezes em sua história, primeiro em 1330 e novamente em 1387. A estrutura da parede data do século 16 com parte do transeto esquerdo conservado. A fachada com três seções é coberta por um espetacular mármore branco, brilhando à luz do sol. Todos os olhos se voltam para a magnífica roseta de mármore do século XIV, atraindo você para descobrir o que está lá dentro. Uma torre campanária de 36 metros de altura destoa ao lado em um tijolo vermelho totalmente contrastante do final do século 15 – início do século 16, enquanto no interior aguarda uma verdadeira surpresa – uma escadaria helicoidal magistralmente trabalhada que corre verticalmente por dentro, uma visão inesquecível!

Outro local para adicionar à sua lista está a apenas alguns passos de distância é o Batistério. Começou como um oratório do século XVII dedicado a São Jacinto, adquirindo posteriormente duas fontes batismais em 1385 e 1612.

A Igreja de Santo Agostinho (veja foto abaixo), encomendada pela ordem de Agostinho, é uma igreja românica que possui alguns vestígios de afrescos dos séculos XIV e XV. A igreja não é mais usada para cultos e, em vez disso, tornou-se um local para exposições temporárias de arte. Do incomum ao espetacular, é definitivamente um lugar para conferir.

Todo confortavelmente na mesma área, o Palazzo Moroni fica ao lado do complexo de Santo Agostinho. Para onde quer que vá em Pietrasanta há algo que chama a sua atenção! Dê uma segunda olhada na escada dupla externa, seu traço característico. Este é um dos edifícios historicamente mais significativos da cidade. Com imponente decoração clássica, este local foi utilizado para um grande número de funções públicas. Hoje abriga o Museu Arqueológico “Bruno Antonucci”e o Arquivo Histórico Municipal.

Observe a maravilhosa Coluna de Marzocco, também chamada de Colonna della Libertà (foto abaixo). Feito por Donato Benti em 1513, ele simboliza o poder e o governo dos Medici em Pietrasanta, um gesto resoluto de sua supremacia. Ao lado dela, a fonte de mármore Marzocco primorosamente decorada com obras em baixo-relevo é o local perfeito para descansar e mergulhar no ambiente espetacular deste local especial.


Na fronteira com a cidade, ainda podem ser vistos vestígios das muralhas centenárias da fortaleza . Levante-se da piazza, onde sem dúvida sua mente está repleta de pensamentos e dúvidas sobre todo o rico patrimônio, e suba a colina em direção a Rocca di Sala, onde você terá a vista mais deslumbrante do centro histórico em um de seus compostos mais antigos.

Ainda, Fernando Botero, famoso pintor conhecido por suas mulheres “formosas” possui uma casa dentro da Rocca di Sala, ele ainda vive la!


Volte para baixo para continuar sua jornada de descoberta. Inaugurado em 1984, o Museu Bozzetti está dividido em dois locais. Com uma parte localizada no ex-convento de San Agostino, impressionantes 600 modelos de mais de 300 artistas, tanto italianos como de outros lugares. Este museu é o lar dos moldes de esculturas criadas nas oficinas de mármore e fundições de bronze na área de Versilia e testemunha alguns trabalhos de habilidade incrível. O segundo local é um antigo edifício industrial da década de 1920. Com outras exibições de moldes e modelos, você também pode explorar mais sobre as técnicas, máquinas e ferramentas usadas para fazer essas magníficas obras de escultura, mosaicos e bronze. Deslumbre-se com as exibições de tamanha excelência artística.

O último de nossa lista certamente não é o menos importante. O Museu Virtual de Escultura e Arquitetura MuSa conecta os dois elementos mais característicos de Pietrasanta: arte e mármore. Mergulhe fundo na história do mármore – do processamento ao produto – mergulhe em áudio e imagens com muitos nomes famosos enriquecendo a exposição. Sistemas avançados de multimídia mergulham você inteiramente na história fascinante e emocional, cativando você com material cuidadosamente selecionado. MuSa é obrigatório.

Na Pizzas Matterotti ainda, não deixe de ver os afrescos do famoso pintor colombiano, Fernando Bottero, chamados de “Paradiso” e “Inferno”, que ficam na pequena igreja da Misericordia.

O que fazer

Você já viu os sites, mas agora talvez esteja procurando por algo um pouco mais ativo. Certamente não faltam coisas para fazer em Pietrasanta. Repleto de pequenas galerias de arte, oficinas e butiques de moda, fazer compras aqui com certeza não decepcionará e fará com que você leve para casa muitos tesouros únicos.

A via Francigena passa nas proximidades para uma caminhada ao longo de parte da rota histórica. Suba até a fortaleza histórica de Sala (Rocca di Sala) para uma vista de incrível beleza e para explorar o local significativo. Aninhado entre o mar e as montanhas, seja qual for a direção em que você virar, certamente encontrará paisagens maravilhosas. Visite o Parco la Versiliana para um passeio por arredores espetaculares com hectares e hectares de árvores centenárias e os olhos atentos poderão observar a flora e a fauna de raças raras e impressionantes.

Leia o texto – 15 dicas do que fazer na região da Versilia

banner2

O Passeios na Toscana é uma empresa de venda de serviços turísticos, criada por Deyse Ribeiro, guia de turismo autorizado e especialista em turismo na Itália. Aqui você pode reservar tours particulares em português na Toscana e na Itália, além de serviços como transfers, sessões fotográficas, passeios de barco,  tours gastronômicos, aula de culinária, organização de casamentos e muito mais. Conheça nossos TOURS e EXPERIENCIAS.

Não deixe de baixar os mapas grátis da Toscana aqui!