O que fazer em Montalcino, cidade do vinho Brunello

26/jul | por Deyse Ribeiro

Conheça Montalcino, a cidade do vinho Brunello, um vilarejo imerso na paisagem deslumbrante do  Val d’Orcia e conhecido em todo o mundo pela sua produção do precioso vinho tinto.

Montalcino_19

Montalcino está situado em uma colina alta entre os vales do Rio Ombrone e fica a 564 metros acima do nível do mar. Esta a 40 km de distância de Siena, na Via Cassia em direção a Roma.

Ha cidade hoje conta com um pouco mais de 5.000 habitantes.

Leia ainda —> Como ir a Montalcino?

Montalcino_7

História

O nome deriva do Mons Ilcinus, ou seja, o Monte dei Lecci, e refere-se à grande presença de lecci (uma tipo de madeira) no seu território como evidenciado por seu brasão da cidade. A história deste vilarejo, caracterizado principalmente pelo período medieval, descreve a força e a coragem do seu povo, firmes defensores da liberdade. Na verdade, entre os séculos XII e XV, Montalcino foi o centro de disputas entre Siena e Florença, com guerra muito duras.

O primeiro documento histórico que indica a existência de Montalcino é de 814 quando o vilarejo estava sob a administração da Abadia de Sant’Antimo. No século XIII, a cidade foi disputada entre Florença e Siena, mas os montalcinesi decidiram lutar ao lado de Florença e depois da vitória de Siena na Batalha de Montaperti se submeteram a Siena.

Nos anos seguintes, a cidade se rebelou duas vezes do controle de Siena e por causa disso, em 1361 Siena construiu uma fortaleza. Em 1525 a cidade resistiu às tropas dos Medice. Apos a queda da Republica de Siena, um grupo de exilados, conduzido por Pietro Strozzi, ocupou o local e neste curto período também foi cunhada a sua própria moeda. Em 1559 Montalcino foi dominada por Florença e assim foi até a união da Italia em 1860.

Montalcino_42

Os vinhos:

A estrada que leva até Montalcino serpenteia pelas vinhas e campos abertos dos produtores de um dos mais requintados (e caros) vinhos da Itália, o Brunello di Montalcino. Em meados de setembro, ocorre a colheita (vendemmia) das uvas Sangiovese Grosso, pra quem não sabe o vinho Brunello é feito 100% com esse tipo de uva, não ha misturas.

O clima tende a ser seco, com fenômenos raros de neblina ou geada, o permite que as videiras de crescer nas melhores condições. Ha a proteção do Monte Amiata contra fortes tempestades e granizo, e neste contexto favorável, as vinhas podem produzir uma uva sadia e um vinho inigualável como o Brunello di Montalcino. O Brunello é o primeiro vinho na Itália a obter a Denominação de Origem Controlada e Garantida, DOCG, e em todas as suas garrafas são fechadas com um selo numerado, como uma garantia da sua qualidade e autenticidade.

Montalcino_41

As uvas, a vinificação, envelhecimento e engarrafamento devem ser feitas na região demarcada. O vinho deve ser colocado em garrafas do tipo bordalesa e fechadas com rolha de cortiça. Um bom Brunello pode ser guardado por 10 a 30 anos se mantido em condições ideais. O Brunello di Montalcino é liberado para consumo após 1° de janeiro do quinto ano depois da colheita, portanto mis de 5 anos de preparação. Já um Riserva fica um ano a mais. A gradução alcoólica é de no mínimo 12%.

Mas a cidade não produz somente o Brunello, mas também o Rosso de Montalcino DOC (100% sangiovese), um vinho jovem, com 1 ano somente de envelhecimento e ainda o Sant’Atimo Doc e o Moscadelo Doc, outros 2 vinhos doces produzidos na cidade.

Montalcino_45

O que fazer:

Montalcino não é apenas vinho, também é muito rica em tesouros artísticos. O centro histórico é dominada pela poderosa e imponente Rocca ou fortaleza, construída em 1361 para marcar a passagem de Montalcino sob o domínio de Siena. A visita a  muralha é indicada, a visão se estende em direção a Monte Amiata e Val D’Orcia.

Enquanto isso, os montalcinesi adoram ver o via vai de turista na cidade e tem sempre um olhar curioso. Em frente ao número 40, Via Mazzini, ha uma cadeira onde alguns deles sentam e alguns cumprimentam cada passante.

Montalcino_13

Na mesa entre as duas portas de uma Fiaschetteria, os nonnos se reúnem todas as manhãs e abrem discussões sobre política, vinho e clima.

O melhor local para o café da manhã é no Alle Logge Bar, com um ótimo café e um cornetto al cioccolato incrível, a vista da janela da alle Logge é de tirar o fôlego, especialmente com a névoa do amanhecer.

Após café da manhã é um bom tempo para caminhar pelas ruas de Montalcino, caminhe lentamente admirando, e também porque as ruas são tão íngremes, aprecie as pequenas coisas ao longo do caminho, os oratórios no alto de algumas casas, canteiros de flores e gatos nas janelas.

Montalcino_2

Tendo como ponto de partida Montalcino, você pode visitar: San Quirico d’Orcia, Pienza, Buonconvento, Montichiello e Montepulciano estão todos dentro de 30 minutos de Montalcino. Bagno Vignoni é uma maravilha com uma piscina de água mineral na praça principal.

Montalcino_52

E você certamente não deve perder os monges entoando em Sant’Antimo, a poucos quilómetros de distância. Alguns dos mais belos afrescos na Itália são na Abadia de Monte Oliveto Maggiore cerca de trinta minutos. É melhor para fazer suas viagens de um dia no inicio da manhã, porque quase tudo (exceto para restaurantes) está fechado no início da tarde, das 13:30 as 15:30.

Locais para almoçar e jantar não faltam. Um bom local para o almoço é a Osteria Porta il Cassero, que eu vou todas as vezes que visito a cidade porque adoro a comida simples dali o Bici alle bricciole é “de comer rezando”. Uma opção para jantar pode ser o Boccon di Vino.

um dos meus pratos preferidos do Val D'Orcia

Picci alle Briccioli – um dos meus pratos preferidos do Val D’Orcia

A lista do que ver na cidade:

1. A Fortezza:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fortaleza de Montalcino foi realizada em 1381 por Domenico di Feo e Mino Foresi, incorpora muralhas e torres existentes. Até 1600 ele se apresentava íntegra  com sistemas de defesa excepcionais, mais tarde tornou-se disponível para os cidadãos, e chegou a abrigar uma comunidade de monges beneditinos.Tem uma estrutura pentagonal com torres nos cantos irregulares. O brasão na entrada é o dos Medici. A aparência atual é o resultado de um trabalho de restauração maciça que remonta a década de 40. No interior, há um grande pátio, usado para eventos, shows e eventos culturais, e uma enoteca particular.

Não perca a vista que oferece sobre o Val d’Orcia.

Um vídeo publicado por Passeios Na Toscana (@passeiosnatoscana) em

Horário de Inverno 9:00-18:00 (fechado às segundas-feiras)
Horário de verão 9:00-20:00
Ingresso para subir nas muralhas: Adultos 4,00 €, 2,00 € crianças

2. Palazzo dei Priori e Torre dell’Orologio:

Montalcino_4

Com vista para a Piazza del Popolo, o Palazzo dei Priori do séc XII, funciona hoje como prefeitura da cidade (Palazzo comunale). Há uma esplêndida loggia gótica e um relógio no alto da sua torre.

3. Piazza del Popolo:

Tem belas galerias cujos arcos datam dos séculos XIV e XV.

Fonte: Wikipedia Commons

Fonte: Wikipedia Commons

4. Museo Civico Diocesano di Arte Sacra:

Montalcino_9

Ele está localizado no antigo convento anexo à Igreja de Santo Agostinho, na Via Ricasoli e é considerado um dos mais importantes museus de arqueologia e arte medieval da província de Siena. Com três andares, que abriga mais de 200 obras de rara beleza, incluindo esculturas, quadros, pinturas, afrescos, tapeçarias e manuscritos. Interessante a cruz pintada do final do século XII, que vem da Abadia de Sant’Anttimo e o retábulo da Coroação da Virgem de 1388.

Horario: Janeiro a Março: de 10.00 a 13.00 e 14,00-16,00; de abril a dezembro: 10:00-18:00; fechado às segundas-feiras.
Ingresso: Adultos 8,00 €, para grupos reduzidos € 5,00.

5. Madonna del Soccorso:

Foto: Wikipedia Commons

Foto: Wikipedia Commons

A igreja da Madonna del Soccorso, é uma esplêndida igreja renascentista, dedicada à virgem Maria, que veio em auxílio à população local no momento do cerco à cidade pelos espanhóis, aliados do Grão-Ducado da Toscana. Localizado no topo da colina, com vista para o vale e oferece um panorama único.

Vire-se e olhe para os vitrais acima das portas. As janelas retratam o fim do cerco de 1553, quando se diz que a Madonna apareceu no topo da colina e que o cavalo do comandante das tropas espanholas se ajoelhou em homenagem à Virgem. Você também verá retratos vitrais das bandeiras dos quatro quartieri (bairros) da cidade.

6. Duomo

A catedral da cidade, ou Duomo, foi construída em estilo neoclássico sob uma antiga igreja do século XI.

7. Piazza Garibaldi:

Montalcino_6

De frente a Fortaleza, na piazza Garibaldi, apenas descendo a colina, onde você encontrará o Centro de Informações Turísticas, olhe para os azulejos ao longo da parede do lado de fora. Os azulejos são comissionados para artistas a cada ano para comemorar a classificação de Brunello a cada ano.

Montalcino_3

8. Abbadia di Sant’Attimo:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Depois de visitar Montalcino , siga as indicações até à abadia românica de Sant’Antimo, uma abadia bonita e sugestiva construído no século 12, e está em perfeito isolamento em uma planície entre oliveiras e campos de trigo.

Diz a lenda que a abadia foi fundada por Carlos Magno em 781. O rei e seu exército parou aqui no caminho de volta de Roma quando os soldados foram atingidas por uma peste desconhecida. Um anjo apareceu a Carlos Magno, dizendo-lhe para fazer seus homens beber uma infusão com uma erva local. A cura funcionou e o exército foi salvo de modo que o rei decidiu construir a igreja em sinal de gratidão.

Sant'Attimo

Quando você entrar na igreja a sua atmosfera solene e grave o levará de volta à Idade Média. Durante a missa, você ainda pode ouvir os cantos gregorianos cantados por monges franceses de vestes brancas; verdadeiramente uma experiência mística e inesquecível! É um lugar místico rodeado por um silêncio.

Leia ainda —> Como ir a Montalcino?

Que tal fazer um passeio para conhecer as vinícolas que produzem o vinho Brunello e aproveitar a culinária local? No blog temos 2 passeios:

Lei ainda :

tag: O que fazer em Montalcino, cidade do vinho Brunello



Publicidade

Compartilhe este conteúdo:


Por Deyse Ribeiro
Twitter - Facebook - Google Plus - Instagram - RSS

Mapa

Participe e dê seu pitaco!