O que levar em consideração ao montar seu roteiro pela Toscana: minhas dicas

19/fev | por Deyse Ribeiro

 Algumas dicas de como montar seu roteiro pela Toscana. O que levar em consideração ao montar seu roteiro pela Toscana: minhas dicas

 Valle D'Orcia_10

Porque a Toscana?

Se você está se perguntando por que escolher Toscana para suas próximas férias para a Itália, então você vai encontrar uma lista interminável de boas razões: 

IMG_0547

1. Escolha como chegar:

Voos do Brasil – Aeroportos:

Para visitar a Toscana desde o Brasil você pode escolher chegar por um um dos dois aeroportos da Toscana, em Pisa, no Aeroporto Galileo Galilei, ou em Florença, no Aeroporto Americo Vespucci. Porém nenhum dos dois tem voos direto desde o Brasil. Somente há voos diretos do Brasil para Roma e Milão.
Para Roma há voos diretos desde Rio de Janeiro e São Paulo com a Alitalia.  Já para Milão há voos diretos de São Paulo com Alitalia e Fortaleza e Natal com a Meridiana (que em alguns sites vem inominada Air Italy).
aeroporto de Florença

aeroporto de Florença

De Roma ou Milão até Florença, você pode ir de trem, que é rápido e tranquilo, ou ainda o serviço de van com motorista.
Há ainda várias outras operadoras que voam para Itália, mas que não têm vão direto como AirFrance (minha preferida) que tem voos de Paris para Florença e Pisa todos os dias, várias vezes por dia, além da Lufthansa, Turkish Airlines, e várias outras.
Veja ainda:  Como chegar em Florença
 trem_5

Transporte na Toscana

A Toscana é uma região de tamanho médio que pode ser atravessado em poucas horas. Em geral, a parte mais difícil é descobrir como ir as pequenas cidades, pois estas, em grande parte das vezes são apenas acessíveis de carro ou de ônibus com horários e frequência não muito convenientes.

Ainda, algumas das principais estradas e rodovias que cruzam Toscana (como a A1, A11 e A12), são estaduais ou provinciais com uma única faixa em cada sentido. Além disso, como muitas partes da Toscana são cheias de colinas, muitas estradas são cheias de subidas e descidas em torno destas colinas: se você estiver dirigindo, prepare-se e dirija tranquilamente e com cuidado.

Dito isto, se você está planejando visitar apenas as principais cidades da Toscana, a forma mais conveniente para se movimentar é com o trem: a estação principal em cada cidade é geralmente no centro, portanto, não há necessidade de se preocupar com estacionamento antes encontrar os principais pontos turísticos. Viajar de trem também é bastante acessível, em comparação com os custos de aluguel de carros e gasolina nestes dias.

aluguel de carro?

aluguel de carro?

Se você quer ir as cidades não acessíveis de trem, mas não quer alugar um carro, esteja ciente do tempo que irá perder entre trocas de trem e trem + ônibus. Por exemplo, San Gimignano é uma cidade medieval que é altamente recomendável a visita, mas saiba que, se você não estiver com um carro, de Florença é necessário pegar um trem para Poggibonsi e, em seguida, um ônibus para a cidade, gastando quase uma hora a mais do que o percurso de carro e ainda há poucas opções de ônibus… se você por acaso perde o último ônibus… bom, ai é melhor procurar um hotel ou ir de taxi até a estação mais próxima.

Porém se sua viagem inclui outras cidades da Toscana além daquelas que citadas acima eu indico fazer somente com um carro. Se você não sabe dirigir ou não quer conduzir ou alugar um carro para sua viagem, provavelmente será reduzido para as grandes cidades: Siena, Florença, Lucca, Arezzo e Pisa. As ligações entre as principais cidades e as mais famosas cidades como Montepulciano, Pienza, Volterra, San Gimignano, Cortona são escassas e lentas e, na maioria dos casos, ligadas apenas através da rede de ônibus precária. Se você acha que poderá usar o táxi você tem que saber que, na Itália, infelizmente os táxis raramente tem interesse de sair da sua cidade, e quando o fazem, o custo é elevado. Por exemplo, na cidade de San Miniato há somente 1 taxista e ele é o florista da cidade, portanto não fica por conta … sério!

Veja ainda:

2. Escolha onde ficar:

HOTEL RESIDENZA DEI RICCI - CHIUSI_33

Você finalmente comprou a sua passagem para a Toscana, e agora você se pergunta: onde ficar? quais são as melhores áreas e os melhores lugares para ficar na Toscana? Toscana é sim uma vasta região e cada parte dela, de norte a sul, tem suas próprias características peculiares. Como em qualquer outro país, existem lugares que são mais belos e atraente do que outros.

O meu conselho é escolher uma cidade base, ou mais de uma, dependendo do seu tempo à disposição para visitar a Toscana.  Neste texto –  Onde ficar na Toscana e qual cidade fazer como base? –  eu dei alguns conselhos para você montar a sua cidade base e escolher outras cidades na Toscana para dormir.

A Toscana oferece uma quantidade de acomodações diferentes para uma excelente estadia,você pode escolher entre: um hotel no centro histórico ou um B & B, um apartamento no centro histórico, um agriturismo (que pode ser inclusive uma vinícola), hotel em praia, aluguel de uma villa independente com ou sem piscina, um castelo (que pode ser inclusive uma vinícola), um hostel, um quarto em uma casa de um italianohotéis com banhos termais.

Castelos?

Castelos?

O que não falta na Toscana são acomodações elegantes, charmosas e exclusivas que têm algo peculiar e diferente de todos os outros e comuns alojamentos, na minha humilde opinião, os hotéis no interior tem um fascínio maior.

Se sua intenção é conhecer várias cidade da Toscana, é ideal estar perto da auto-estrada A1 ou perto de uma rodovia como a Florença-Siena ou Fi-Pi.Li (Florença-Pisa-Livorno), pois assim você pode se mover rapidamente, sem perder muito tempo em estradas pequenas.

3. Escolhendo as cidades a visitar

siena - santa catarina_1

Escute meu conselho, por favor! Repito isso todo dia por email aos clientes e leitores… NÃO COLOQUE NO SEU ROTEIRO MAIS DE 3 CIDADES EM 1 DIA! Não é possível conhecer um local se você não passa ao menos um tempo razoável para visitar!

Leve em conta o tempo de viagem de cada percurso e a proximidade das cidades!

Não faça por exemplo, Siena-San Gimignano e Pisa desde Florença em 1 dia, você fara um zigzag! Faça Siena, San Gimignano e Monteriggioni, ou Volterra por exemplo que são próximas, mas não uma que fica no sentido oposto. Use o google maps!

Pense que o património artístico da Toscana é imenso, mesmo numa cidade pequena como Pienza por exemplo, pois ainda que pequena, há muitas coisas para ver. Veja que em Pisa há muitas coisas além da Torre, passeie pelas muralhas de Lucca, conheça a catedral de Siena, portanto, conheça as cidades com calma!!

Qualidade ao invés de quantidade!

primavera

4. Época para visitar a Toscana

Qual é a melhor época para viajar para a Toscana? Bom, viajar para a Toscana é sempre uma grande experiência, cada época tem algo especial para oferecer. Eu não posso dizer o que é a melhor época para você, mas posso dizer-lhe o que você vai encontrar na Toscana nas diferentes estações do ano, vou dar algumas dicas e depois você pode decidir por si mesmo, leia este texto – Qual é a melhor época para viajar para a Toscana?

Peço a você também que leia o texto sobre o tempo na Toscana, para assim ver qual a temperatura em cada época do ano → O tempo em Florença e na Toscana

5. Comunicação sempre!

Hoje ninguém vive sem celular certo? Nem que seja para usar somente a internet, o whatsaap, pra avisar a família que chegou, que esta bem, pra postar “aquela” foto no “face”, no “insta”…

Celular funcionando fora do Brasil?

Celular funcionando fora do Brasil?

Portanto ao escolher um local onde ficar verifique se este possui internet em todas as áreas, se é somente nas áreas comuns, se você deve para por ela. Veja ainda se os clientes reclamar no booking se a rede wi-fi é boa daquele hotel.

Pois se você precisa de internet como eu pra trabalhar ou pra falar com a família, depender do hotel pode ser sofrível! Aqui na Itália, muitos hotéis ficam em locais mais remotos dos grande centros e não funcionam tão bem, ou as vezes estão no centro, mas as paredes das casas são grossas e de pedra que o sinal wi-fi n˜åo chega aos quartos, mas somente no hall do hotel.

Por isso certifique-se ou compre antes de viajar um chip de celular para não depender da rede wi-fi grátis.

6. Segurança nas cidades:

A carabinieri paramilitary car patrols in front of the Colosseum in Rome February 17 , 2015. REUTERS/Max Rossi (ITALY - Tags: TRAVEL SOCIETY CRIME LAW TRANSPORT)

A carabinieri paramilitary car patrols in front of the Colosseum in Rome February 17 , 2015. REUTERS/Max Rossi (ITALY – Tags: TRAVEL SOCIETY CRIME LAW TRANSPORT)

Eu vivo na Itália desde 2008 e me sinto muito segura em Florença, na Itália e em sua maior parte, a Europa em geral. A Itália, como qualquer outro país Europeu é segura, principalmente se comparada ao Brasil. As taxas de crimes violentos são muito baixas.

Porém isso não quer dizer que você deve sair por ai com a bolsa aberta, portanto prestar atenção em grandes cidades turísticas é fundamental.

Veja os conselhos que eu e outros blogueiros damos neste texto: É seguro viajar pela Itália?

8. As refeições na Toscana

HOTEL RESIDENZA DEI RICCI - CHIUSI_73

Na Itália toda e qualquer comemoração é celebrada com uma refeição, por isso a refeição, o “mangiare” é muito importante. Vou dar uma “ajudinha” pra você se deliciar na comida italiana sem dar mancada!

Colazione: Café-da-manhã
Pranzo: almoço
Cena: jantar

Lembrem-se:
– de sempre reservar para garantir a mesa
– que almoço na Itália tem horário – 12:30-14:30
– que o jantar na Itália tem horário – 19:30-22:00.

Ordem em que os pratos são servidos:
Não é que toda refeição deve ser assim, mas essa é a ordem tradicional. Não quer dizer que você deve comer todos os pratos, muitos turistas não estão acostumados e as pessoas compreendem isso.
1. Antipasto: Entrada
2. Primo Piatto: Primeiro prato, geralmente são sopas, massas e risotos
3. Secondo Piatto: Segundo prato com carnes ou peixes e frutos do mar.
Accompagnamenti/ Contorni:, acompanhamentos para o segundo prato, que pode ser verduras, feijão, batatas fritas e até saladas. Você pode ou não escolher um acompanhamento, não é uma regra a ser seguida.
4. Dessert: sobremesas
Tudo acompanhado da Cesta di Pane – cesta de pães!!! Não podem faltar e acompanham sempre!
Na conta virá sempre o COPERTI, que é um valor simbólico cobrado pelo serviço á mesa, e os “acentos”, e é geralmente cobrado por pessoa.
restaurante l'imbuto_8
Leia também:

9. Compras na Toscana

Uma boa dica pra quem vem a Toscana e não quer perder a oportunidade de fazer umas comprinhas, é ir a uma dos vários  outlets que a Toscana possui.

A Toscana é a pátria da indústria têxtil italiana, e onde há fábricas….. há outlets. As fábricas na Toscana que produzem desde  acessórios a roupas são Prada, Gucci, Dolce e Gabbana, Jil Sander, Helmut Lang, Fendi, Roberto Cavalli, etc. Muitas dessas fábricas possuem seu próprio outlet. Veja a lista dos outlets da Toscana aqui.

Comprou muito vinho e não sabe onde levar tudo? Veja uma ótima opção de mala de vinho para 15 garrafas super segura!

Veja ainda, opção de tour em outlets e serviço de personal shopper.

McArthurGlen Barberino Designer Outlet__Florence

Ou leia alguns textos para lhe ajudar:

 

9. Viagem com crianças

Se vai viajar com crianças para a Toscana, não se preocupe, é super tranquilo. Os turistas europeus e americanos que vêm para a Toscana são basicamente famílias que querem desfrutar da beleza do lugar e da natureza.

Passeio em família - city tour em Florença

Passeio em família – city tour em Florença

A maioria dos restaurantes e museus têm trocador nos banheiros. Há ainda tours adaptados para crianças conhecerem a Toscana, com suas histórias e seus museus, podendo voltar pra casa com um bom conteúdo pra sala de aula.

Muitos hotéis possuem quartos de casal onde é possível incluir berços ou uma cama extra, caso você tenha uma criança pequena.

10. Viajando com pessoas com necessidades

disabilita1

Como todos os locais históricos, incluindo Florença, à primeira vista apresenta dificuldades reais para os visitantes com mobilidade reduzida: calçadas estreitas, pavimento com paralelepípedos em diversas ruas do centro, escadas e degraus, que, se de um lado são muito atraentes nem sempre são facilmente acessíveis.

No texto  – Florença, acessivel para Cadeirantes – você vai encontrar dicas práticas para viajantes com deficiência a desfrutar as suas férias com conforto e segurança, com indicação de hotéis, de restaurantes, estacionamentos com espaços reservados para os museus e igrejas que são facilmente acessíveis, bem como dicas para visitar a cidade.

– Sistema de Transporte
– Estacionamentos
– Aeroportos
– Hotéis
– Banheiros Públicos
– Restaurantes
– Teatros
– Museus
– Roteiros

11. Viajando com os cães:

Se vai viajar com cães Toscana é um excelente destino. Todos os restaurantes e lojas por lei devem aceitar cães, gatos ou animais de estimação em geral. Muitos hotéis são Pet Friendly, aceitam cães, se você tiver dúvida, basta acessar o site do hotel ou enviar um email, alguns oferecem toda uma mordomia ao seu bichinho de estimação.

Não se esqueça, algumas dicas importantes:

  •  Para ajuda-lo a escolher onde ficar na Toscana, é importante verificar os eventos que acontecem durante a sua estadia, assim pode aproveitar e participar de alguma festa folclórica, de vinhos, etc. Veja no texto Calendário anual de eventos na Toscana e no Calendário mensal de eventos que publico todo mês, ou pode se cadastrar no nosso site e receber 1 vez por mês nossas dicas e eventos listados, nossa Newsletter – para cadastrar é só preencher o quadro ao lado –>.
  • Baixe gratuitamente nossos mapas de várias cidades da Itália em português feitos por nós!
  • Reserve antes da sua viagem um seguro de viagem! Quando a gente vai viajar, não importa para onde, sempre devemos pensar que imprevistos podem acontecer. Se a viagem é para o exterior, então, esse cuidado deve ser redobrado. Muita gente se preocupa com hotel, passagens, mas esquece do seguro de viagem. E ele é super importante. Primeiro, porque para vários países, como aqueles pertencentes ao Tratado Schengem, que são os países da União Europeia, ter um seguro de viagem é item obrigatório para os não-europeus. Segundo, porque ficar doente em vários países significa ir à falência com despesas médicas. Então, o seguro de viagem evita tudo isso.

<

p style=”text-align: justify;”>

*Este post contém indicações para  serviços de afiliados. Para ver nossa política de monetização, clique aqui.


Publicidade

Compartilhe este conteúdo:


Por Deyse Ribeiro
Twitter - Facebook - Google Plus - Instagram - RSS

Participe e dê seu pitaco!